O Brasil e os recordes de arrecadação de impostos

"Existem 3 opções nessa vida: ser bom em algo, ficar bom ou desistir."Dr. House

Caros amigos e inimigos leitores,

No final de agosto de 2013, acompanhei pelo noticiário que arrecadação de impostos bateu o recorde para o mês citado e no acumulado do corrente ano.
A arrecadação do governo soma impostos, contribuições federais, outras receitas como royaltes, tiveram um aumento real de 2,68% somando R$ 83,95 bilhões sendo o maior valor arrecadado para um mês de agosto segundo o site do G1.
Ótimo dirão alguns e até eu mas, eu me pergunto como a maioria dos leitores, para onde vão esses caminhões e caminhôes de dinheiro? Bem, teoricamente, deveriam ser investidos em Educação, Saúde, Transporte Público e tudo mais mas, o que vemos em várias cidades do país é que nada disso está indo bem, notoriamente a Saúde, Educação, Estradas, Ferrovias, entre outros.
Os governos nas suas esferas: Federal, Estadual e Municipal estão gastando demais me lembro que no governo militar por exemplo, existiam em torno de 19 Ministérios se não me falha a memória, hoje são 39 e eu me pergunto para que tantos?
Outro número absurdo, é o número de representantes no Congresso Nacional, 513 Deputados Federais e 81 Senadores. Por que eu que tem gente demais nos representando? Ora, o Brasil tem 26 Estados e um Distrito Federal, para que este número absurdo de Deputados Federais e Senadores? É preciso enxugar este número, pois existem os suplentes, funcionários de gabinete e tudo mais, ajuda de custo e etc.  Segundo uma revista semanal, na sua edição do final de fevereiro de 2013, os gastos dos Deputados Federais serão de 8,5 Bilhões de reais e o Senado não é muito diferente, o previsto é de em torno R$6,0 Bilhôes.
No meu ponto de vista, o governo precisa enxugar sua estrutura, a começar pela redução de Deputados Federais dos atuais 513 para 26 e de Senadores de 81 também para 26, e claro, com isso reduzir também o número do funcionalismo público que serve as duas casas. Quanto aos Ministérios, estes também precisam ser reduzidos, e absorvidos pelos outros e, os funcionários e Ministros a mais, exonerados e os funcionários que puderem ser reaproveitados que sejam realocados para outros departamentos e os que sobrarem ai sim exonerá-los. Quantos bilhôes deixariam de ser gastos e que poderiam ser utilizados em planos de moradia populares, na reforma e construção de escolas e hospitais, na compra de equipamentos para as escolas e hospitais? Poderiam ser contratados médicos e oferecem salários melhores e condições de trabalho entre outras coisas.
Além disso, diminuindo não só a estrutura do funcionalismo federal mas também, a  estadual e municipal, os impostos podem ser reduzidos, beneficiando o cidadão, empresas que pagarão menos impostos e, no caso das empresas, pagando menos impostos poderão oferecer serviços e produtos mais baratos devido a diminuição da carga tributária. O governo seja de qual esfera for, será beneficiado pelo aumento de arrecadação e a diminuição de sonegação fiscal.
Lembro que estas coisas não vão acontecer sozinhas e de forma isolada por vontade do governo, cabe ao cidadão, empresas pressionarem de forma civilizada, lícida e dentro da lei as mudanças no governo, na legislação. O governo por si só não vai querer resolver. Você cidadão e  eleitor deve exercer a cidadania, e perceber que você elegeu os representantes que estão lá e estes recebem o salário que é pago pelo contribuinte por meio dos impostos e, dentro da civilidade, da licitude, da legalidade, podemos reivindicar mudanças que se fizerem necessárias para melhorar o Brasil, pensem nisso.


*Franco Barni(MTB 29942)

*Franco Barni é jornalista a 18 anos

O Crime cometido pelos menores de idade



Caros amigos e inimigos,
 Mais uma vez escrevo sobre a violência no Brasil. O assassinato do jovem de 19 anos Victor Hugo Deppman, diante do prédio onde morava no Belenzinho (zona leste da capital paulista). O algoz do estudante de Rádio/TV, cometeu o crime no dia 9 de abril de 2013, três dias antes de completar 18 anos e chegar a maior idade.
Quando estes crimes são cometidos por menores, vemos uma indignação de toda sociedade, manifestações por justiça são feitas, o governador se pronuncia dizendo que vai resolver endurecendo a lei. Depois de a poeira baixa, todos voltam as suas vidas, até outro crime e/ou assassinato ser cometido por outro menor, e ai começa tudo de novo.
Não sou contra tudo isso, diga-se de passagem, é realmente revoltante ver um menor de 18 anos cometer ou assumir um crime no lugar de um adulto, depois, ao chegar a maioridade, a ficha dele fica limpa.  Caros leitores, é hora dos governantes e legisladores acabarem com a falácia e partirem para ação.
Como disse antes, não adianta mudar a maior idade dos 18 para os 16 anos, pois é apenas uma transferência de problema, aí quem vai assumir a culpa é o menor de 14 ou 15 anos.
O melhor exemplo, é o de dois países: Inglaterra e EUA, onde o menor se cometer crime como um adulto o promotor pede ao juiz para que este jovem responda como se já estivesse na maior idade.
Se o Brasil copiar esta lei, e aplicar as penas cabíveis a criminalidade no país vai provavelmente diminuir. Mas os criminosos não podem ficar sem responder pelos seus atos.
Se você  se posicionou contra, eu te pergunto, e se um menor assaltar seu filho em qualquer lugar da cidade e matá-lo, como você gostaria que o respondesse perante a lei, como menor ou adulto?
É hora de parar da sociedade ser hipócrita e dos Direitos Humanos pararem de defender estes infratores e criminosos de toda a espécie, é preciso de uma reforma ampla e profunda na legislação e não basta ter novas leis, substituindo as antigas, é importante acabar com a impunidade que impera no Brasií e aplicar as penas cabiveis.
A bandidagem de toda a espécie tomou conta do País e não há mais respeito com o alheio e com a vida humana porque os infratores sabem que não vai dar em nada e o Brasil é a terra sem lei, o faroeste na era moderna.
O maior absurdo é ver que o menor que matou o estudante de Rádio/TV apesar de ter cometido um crime gravíssimo vai cumprir pena sócio educativa, aí ele volta para as ruas e, provavelmente, continuar barbarizando. Enquanto tudo continuar igual ou parecido ao que está ai na legislação brasileira, nada vai mudar. A pergunta não é o que o governo pode fazer para mudar isso, mas sim o que nós cidadãos devemos agir para ter um futuro diferente do de hoje?

*Franco Barni (MTB 29942)

*Formado em Comunicação Social pela Universidade Sâo Judas Tadeu (Habilitação Jornalismo) na capital paulista, escreveu para o jornal da Móoca, revista Tatuapé e foi Assessor de Comunicação Social da AgipLiquigás.




Bom dia, você respondeu a pesquisa eleitoral hoje?

Caros amigos e inimigos leitores,

sei que ao ver o título, você meu caro leitor, já deve imaginar do que vou falar e, ao mesmo tempo, despertou a sua curiosidade. Em todos esses anos que eu vejo pesquisa eleitoral favorecendo este ou aquele candidato a presidência, governador, senado, prefeitura, aprovação de uma determinada administração Federal, estadual ou municipal, não me lembro em nenhum momento, de algum instituto de pesquisa, seja ele o Ibope, Gallup, ou outro qualquer de ter me questionado a respeito do assunto. Eu desde sempre, estou curioso para saber aonde, quando e como eles realizam a pesquisa sobre isso.
Uma  questão importante me vem a cabeça, é uma lógica simples, se eu nestes anos todos nunca fui alvo destas pesquisas, quantas pessoas foram deixadas de fora? Não é possível que apenas eu tenha sido excluído por algum motivo. Não estou querendo criar polêmica e nem confusão com ninguém, nem com os institutos especializados em pesquisa mas apenas sou um jornalista e cidadão que está tentando entender a lógica das pesquisas políticas que são realizadas aqui no Brasil e em cada município do país.
Já perguntei a vários amigos se alguma vez, alguém na rua, por telefone ou seja lá qual o meio utilizado, eles responderam a pesquisas sobre a política, seja ela sobre a satisfação com um prefeito, presidente ou governador, ou ainda a pesquisa eleitoral, todos eles, sem exceção responderam que nunca foram abordados pelos pesquisadores.
Então deixo uma pergunta no ar, como eles obtém os resultados? Com a palavra as empresas que fazem as pesquisas. 
Não sou contra a nada disso, mas o que acredito é que nós brasileiros merecemos é transparência com as pesquisas. Não adianta deixar registrada em cartório eleitoral, mas é preciso mudar a metodologia na minha opinião para que existam resultados mais claros e que os eleitores sejam informados onde foi realizada a pesquisa. Deve-se exigir na minha modesta opinião um meio de pesquisa de que toda a população brasileira acabe participando. Não sei como pode ser feito mas, idéias podem  e métodos podem ser criados, mas do jeito que está hoje, por mais transparente que seja, eu não confio nas pesquisas, pelo seguinte, pergunto aos institutos, quem me garante que a pesquisa retrata fielmente a realidade? Quem se lembra a eleição que a vitória de Maluf de acordo com as pesquisas era dada como certa e, surpreendentemente a Erundina (PT) o derrotou nas urnas para a prefeitura da cidade de Sâo Paulo? Entenderam onde quero chegar?
É preciso mudar a forma de pesquisa na minha modesta e simples opinião para que a pesquisa possa refletir de maneira mais segura a realidade.
Vamos pensar no assunto.

* Franco Barni (MTB 29942)

Franco Barni é jornalista a 18 anos

A polêmica das biografias não autorizadas

"Antes antipático do que falso! Afinal, o que é ser simpático, fingir que gosta de todo mundo? Então meu caro, se eu não for com sua cara, não conte com minha simpatia. Chega de confundir falsidade com educação!" Dr. House; Da série Dr. House MD.

Caros amigos e inimigos leitores,

Todos vocês, ou pelo menos muitos vem acompanhando a polêmica em torno das biografias não autorizadas de vários artistas brasileiros consagrados. Numa revista que semanalmente está nas bancas, chegou a dizer que estes artistas estão agindo como ditadores, coisa que combateram no passado recente do Brasil.
Eu prefiro pensar de outra forma e ser mais cauteloso ao afirmar coisas do gênero por várias razões. Por mais que um artista tenha o Status de ser famoso, devemos encarar que o que eles fazem é uma profissão como qualquer outra. O artista que segue a profissão de músico, ator, etc. Ou mesmo  que seja um esportista famoso, como os jogadores de futebol, basquete, vôlei, entre outros eles são seres humanos como todos nós, pessoas que cometem seus erros e acertos como nós mas que a profissão que escolheram lhe dá uma posição de destaque na sociedade, isto é a fama.
Claro que eu penso uma coisa, por ter uma posição de status e serem famosos, devem tomar cuidado com o que fazem, pois servem de exemplo para toda a sociedade, sejam os jovens, crianças e adultos.
Como todo o ser humano, eles tem seus dias de pavio curto, o dia que não acordam bem, seus dias de tristeza de alegria e é isso que muitas vezes a mídia e os fãs não entendem. Como todos nós eles tem direito a sua privacidade, ao seu momento de lazer, de férias e tudo mais. Você leitor, pode até dizer que são pessoas públicas e que o sucesso deles é devido as pessoas que os prestigiam. É verdade, e concordo com vocês, mas a mídia e o público deve ter a sensibilidade de que os famosos como eu escrevi anteriormente, não são escravos da profissão e que por  terem uma profissão que lhe dá a fama, não é por isso que eles devem expor sua vida pessoal ou ainda, que eles não tenham direito a intimidade.
Os escritores que me perdoem, mas concordo com os biografados que impedem que livros a respeito da sua vida não sejam publicados sem autorização deles, e no meu ponto de vista, a biografia deve ser oficial, isto é, deve ser publicada com o conteúdo que o biografado autorizar, a vida pessoal de cada um, independentemente da fama, não é da conta das outras pessoas e vou mais longe, a biografia deveria se restringir, a carreira do artista ou esportista.
Pergunto aqui aos leitores, vocês gostariam que sua intimidade e vida pessoal fosse exposta em livros e na mídia? Tenho certeza de que a maioria vai responder que não.
Sei de uma coisa, existem artistas, que são antipáticos, que maltratam o público sem a menor necessidade, estes são dignos de pena pois esquecem que não é só pela competência deles que são bem sucedidos e famosos, mas também o público faz parte deste sucesso e merece ser bem tratado.
Soube recentemente em uma conversa informal que uma artista, por uma questão de ética não vou citar a fonte e nem o nome da artista pois não tenho esse direito, vou apenas citar o fato, que ela foi vista em São Paulo (Capital) na fila do cinema fazendo de tudo para esconder a cara para ninguém perceber quem era e ficou reclamando da fila, eu pergunto o que ela é de diferente de alguém que não é famoso? Ela é igual a todo mundo, não é melhor, nem pior do que ninguém. Se esta pessoa não quer ver as pessoas, nem pegar fila, que ficasse em casa.
O outro lado do fato é quando o público acha que em todos os momentos o artista e/ou esportista deve estar a disposição para fotos e autógrafos. Gente, temos que ter consciência de que se ele está no momento de lazer, almoçando com  amigos e/ou família não é hora de ir lá pedir para tirar foto ou pedir autógrafo. Concordam? Como disse antes, estas pessoas também tem direito ao descanso e ao momento de lazer como todos nós e são seres humanos.
Voltando a biografia, é preciso perceber que ninguém tem o direito de misturar a vida particular do famoso com a vida profissional, e que um fato particular para ser divulgado, cabe a esta pessoa querer torná-lo público ou não. Ninguém no mundo tem alguma coisa com a vida pessoal dos artistas e/ou esportistas portanto, nada mais justo do que um livro biográfico ser autorizado pelo famoso. Não vejo censura se o famoso não quer que fatos pessoais sejam publicados em sua biografia.

*Franco Barni (MTB 29942)


*Franco é jornalista a 18 anos.

Os Black Blocks você aprova a atitude deles?

Caros amigos e inimigos leitores,

Vocês que acompanham meus artigos aqui no blog, sabem que aprovo uma manifestação sob algumas condições, por exemplo, desde que seja lícita, dentro da lei, não apele para vandalismos, quebra quebra, não atrapalhe o direito de ir e de vir do cidadão, que seja de maneira educada e civilizada.
Não posso e não vou compactuar com pessoas que fazem manifestações promovendo quebra quebra e façam tudo fora da lei, do respeito e da ordem a exemplo do que a imprensa vem noticiando a respeito dos Black Blocks fazem durante as manifestações eu em nenhum momento da minha vida vou aprovar e concordar com eles e não há a mínima chance disso acontecer. Não podemos transformar as manifestações que são um dos símbolos máximos da democracia, em sinônimo de vandalismo, violência e permitir que bandidos se infiltrem para se aproveitar e cometer  crimes de toda a espécie. Gente que entra nas manifestações com o intuito de praticar atos criminosos deve ser preso e punido pela lei, e dentro da cadeia deve permanecer e ressarcir os danos que fez.
As pessoas que promovem manifestações pacíficas com a intuição de reivindicar algo justo e lícito deve inclusive pedir na minha opinião a fiscalização da polícia para que esta se ver algum elemento mal intencionado o leve para a delegacia.
No caso dos Black Blocks, nas últimas manifestações não vi em nenhum momento nos noticiários que tenham participado de maneira pacífica e, dessa maneira, eles não vão conseguir a simpatia de ninguém e nem a dos manifestantes pois as pessoas de bem não vão fazer uma passeata para promover vandalismo, mas sim para chamar a atenção da população e das autoridades sobre a reivindicação que está sendo motivo da manifestação.
Não cabe a mim julgar os atos dos manifestantes violentos e sim a justiça mas isso não quer dizer que eu concordo com as atitudes do Black Block pois como eu disse, em nenhum momento eu vou aceitar a forma como eles fazem reivindicações que é promovendo a desordem, a baderna e o quebra quebra, estas pessoas tem que ser presas.
Como disse aqui neste e em artigos anteriores, concordo com as manifestações, desde que sejam dentro da lei da ordem, do respeito, de forma lícita, fora disso sou contra porque temos que respeitar a todos e o direito de cada um termina onde começa o do próximo.
Vamos ver se um dia, as pessoas consigam entender que de forma civilizada podemos reivindicar e conquistar a simpatia dos cidadãos e das autoridades.

*Franco Barni (MTB29942)

*Franco Barni é jornalista a 18 anos.

As emissoras, revistas e jornais defendem o indenfensável laboratório Royal

Caros amigos e inimigos leitores,

Diante das matérias na televisão e nas revistas sobre o polêmico resgate dos Beagles no último dia 18 de outubro, está gerando uma enorme discussão no país em torno do uso dos animais como cobaias, eu não podia me calar e resolvi escrever outro comentário a respeito do caso, De um lado o laboratório Royal por meio de seus representantes afirma que além dos resgate dos beagles, foram destruidos computadores e tudo mais e que anos de pesquisa foram perdidos.
O prefeito de São Roque (SP), cidade onde está localizado o laboratório, no último 24 de outubro, havia autorizado o laboratório a continuar funcionando pois estava com a papelada em dia mas no dia seguinte, dia 25, os deputados federais levaram  documentos quem comprovam os maus tratos e pediram a cassação do alvará de funcionamento do laboratório Royal. (Leiam meu artigo que tem o link do ANDA onde há mais notícias sobre o assunto).
No domingo, dia 26 de outubro recebi uma revista famosa que tem o título na sua capa "O dilema dos beagles, Amor sem remédio". o subtítulo me chamou mais a atenção e você meu caro leitor vai entender porque, pois ele diz o seguinte: "Ainda não dá para fazer ciência sem que eles SOFRAM, mas cada vez mais isso é intolerável."
Destaquei a palavra sofram por minha conta pois vou levantar uma questão aqui e explicar o porquê que este título me chamou a atenção. O motivo é que o laboratório afirma desde o dia da invasão que os animais são bem tratados, e tudo mais, que fazem passeios regulares, tem alimentação, etc.
Então, ao meu entender, a não ser qualquer burrice minha e de outras pessoas na interpretação do que está escrito no título da revista, o uso dos cachorros da raça beagle nesse caso e de outros animais como cobaia pela ciência para  testes de remédios entre outras coisas, causa sofrimento a eles, correto? Se causa sofrimento aos animais, ao meu entender, é igual a maus tratos, vocês leitores concordam? Estou errado?
Cada um tem uma opinião e respeito se você discordar de mim ou concordar. Mesmo achando que os Ativistas deveriam agir dentro da lei, o fato é que o resgate dos beagles, despertou a atenção da mídia e da população para o que acontece nos laboratórios que fazem as pesquisas para que novos medicamentos sejam criados. E que assim como eu, existem muitas pessoas que não toleram e não aceitam que os animais sofram para favorecer a humanidade.
Há anos a atriz Brigitte Bardot e aqui a apresentadora Luiza Mell defendem a causa, antes de se tornar politicamente correto ou modismo. Eu mesmo sempre defendi os animais desde muito jovem e acho que é hora de parar com este absurdo de usar os bichos como cobaias, eles não são brinquedos e nem objetos.
Os cientistas podem usar outros meios como a computação para fazer a pesquisa, não sei bem, mas outros métodos podem ser desenvolvidos. Quais serão eu não sei, mas é preciso excluir os testes em animais. Recordo que há o tratado de Bruxelas que normatiza o respeito aos animais e existem leis no Brasil a respeito.
Dentro da lei, da ordem, sem atos de vandalismos, sem quebra quebra, sem ofender, sem xingar, podemos cobrar as autoridades para por fim nestes testes absurdos nos animais, se for dessa maneira sou a favor da manifestação popular exigindo mudanças na lei proibindo o uso de qualquer animal como cobaia. Agora, a partir do momento que alguém cometer vandalismo, ofender, fizer quebra quebra, coisas do gênero, eu vou ficar contra, pois não é apelando para a ilegalidade que vamos conseguir algo bom. Não concordo de forma alguma a violar a lei para mudar algo e reivindicar, nada justifica quebrar a lei e ninguém está acima da lei.
Vamos agir de forma lícita, pacifica, dentro da ordem, da civilidade, da lei é assim que conseguiremos a simpatia da população e até das autoridades para que as mudanças sejam feitas.

*Franco Barni (MTB 29942)

*Franco é jornalista a 18 anos.



A Suspensão do alvará do Instituto Royal

Recebi a notícia de que a prefeitura de São Roque (SP) suspendeu o alvará do Instituto Royal no último dia 25 de outubro de 2013 por 60 dias, segundo o site ANDA (Agência de Noticias de Direitos dos Animais). O  prefeito de São Roque Daniel de Oliveira Costa, recebeu documentos  dos deputados federais e foi orientado a suspender o alvará do laboratório pois os relatórios comprovam os maus-tratos, o que fez o prefeito voltar atrás na sua decisão.
Sou a favor de uma investigação profunda no caso do laboratório Royal e, se reunindo todas as provas comprovando as denúncias, aí que os responsáveis paguem pelos seus atos. Independente do resultado da denúncia, é hora de parar de usar os animais como cobaia e escravos do homem.
Como ser humano, sou totalmente contra o uso de animais como cobaia, seja qual for a espécie. E é claro, não podemos apelar para radicalismos, todos tem o direito de se defender das acusações.
A união dos ativistas mostra que quando o brasileiro se une por um ideal, consegue muitos resultados independente de serem favoráveis ou não. A minha opinião sobre o assunto, está sendo fundamentada no site citado anteriormente.
Na minha opinião, os testes de qualquer espécie e/ou qualquer finalidade usando animais como cobaias deve ser proibido por lei e os laboratórios que insistirem em usar animais devem ser fechados. É meu ponto de vista, claro que cada um tem sua opinião e tem o direito de concordar ou não e eu respeito.
A suspensão temporária do alvará do laboratório Royal é para mim uma pequena vitória que  pode se transformar numa grande conquista mas, não devemos comemorar ainda mas sim na hora certa após a conclusão das investigações. Vamos com calma!
Nosso papel é pressionar as autoridades dentro da lei, de forma lícita para mudar a lei e, se necessário fechar os laboratórios que não respeitam os animais. Por enquanto, vamos cobrar rigor nas investigações e cobrar mudanças na lei e aguardar os resultados das investigações.
Segue abaixo o link do ANDA para ler a notícia  da suspensão do alvará do laboratório Royal:
*Franco Barni (MTB 29942)
*Franco é Jornalista a 18 anos.

Brasil: Samba, Futebol e drogas





Caros amigos e inimigos leitores,
estamos acompanhando há algum tempo os problemas das drogas na capital paulista na região da cracolândia e, em várias outras cidades pelo país. Jovens se entregando ao crack, entre outros entorpecentes e por fim a criação do bolsa Crack a qual deve ser usado para tratar de um familiar usuário de drogas para se internar em uma clínica e se desintoxicar. No momento, é uma medida paleativa, pois ataca o efeito e não a causa da dependência química que vem do tráfico de drogas e, junto com isso, o que ajuda também muitos jovens a cair no mundo das drogas são inúmeras causas, só para citar dois exemplos, vem a combinação de lares desestruturados, falta de os pais conversarem com os filhos sobre o assunto porque há pais que pensam que levar a informação aos filhos sobre o que são as drogas e os efeitos devastadores que elas causam, podem despertar e/ou aguçar a vontade do jovem em experimentá-las. Ledo engano no meu ponto de vista, se os pais não ensinam, os filhos podem buscar fora do lar o conhecimento sobre o assunto, e estes jovens, correm o risco de se tornar usuário de drogas e por fim, retirar o jovem da droga vai ser trabalhoso e árduo. Não adianta dar ao povo samba e futebol, Copa do Mundo e Olimpíadas quando temos problemas sérios para resolver como Educação, saúde, moradia. Vivemos em um país onde a saúde de primeiro mundo atende a uma meia dúzia de privilegiados financeiramente enquanto o resto da população enfrenta problemas nesta área com hospitais mal cuidados, falta de material de trabalho para os médicos e medicamentos gratuitos. Conheço médicos que prestaram concurso público e foram aprovados mas, ao começar a trabalhar nos hospitais, depararam com problemas de falta de material nos hospitais, eles acabaram pedido exoneração do cargo por falta de condições de trabalho e não quiseram arriscar anos de estudo para correr o risco de perder o Registro de médico.Enquanto o governo não adotar políticas mais sérias no combate ao tráfico de drogas e, apenas tomar medidas paleativas contra os efeitos e não atacar as causas da existência dos usuários de drogas, o círculo vicioso vai continuar. Aqui, nesta altura, eu pergunto: Será que o governo não ataca o tráfico de drogas porque a polícia vai ter que enfrentar muitas vezes, com tiroteios, e porque pode acontecer de ter baixas na polícia durante o confronto? Como dizia meu saudoso avô, com muita propriedade e sabedoria, não dá para fazer uma omelete sem quebrar os ovos. Em poucas palavras, é hora de enfrentar o problema das drogas de frente e sem medo. Talvez o problema não acabe mas, ao reduzir o número de traficantes, criar leis mais severas e aplicá-las para valer, ai sim podemos atacar em conjunto os efeitos do tráfico que são os usuários de drogas, internando-os e, no caso de famílias carentes, o governo ajuda, o que não pode ser é pensar na ajuda como esmola, nenhum brasileiro quer isso.Evidentemente, não é só culpa do traficante a existência de usuários de drogas mas, muitas vezes um jovem entra no mundo das drogas por ter um lar desestruturado, onde os pais não acompanham a vida dos filhos, onde a desinformação impera, e quem muitas vezes educam estes jovens são pessoas que não tem um vida exemplar e convence o jovem a experimentar os entorpecentes até ele se tornar um dependente, e para sustentar o vício, par este jovem começa, quando ele não rouba os objetos da casa para vender a traficar.Não existe fórmula mágica e um manual pronto para criar um filho e, muitas vezes, para ensinar os mesmos principios éticos e morais para eles, devemos usar metodologias diferentes porque as crianças são seres humanos com temperamento, inteligência e maneira de aprender entender as coisas  de jeitos opostos ao dos irmãos.
Vemos que a maioria dos jovens que entram no mundo das drogas, geralmente vem de lares mal estruturados, são criados ao "Deus dará" ou ainda há pais que acham que a educação que deveria ser dada em casa ele deve aprender na escola, quando, na verdade, a escola apenas complementa a educação dada pela família.
Quando o jovem vem de um lar onde a familia, principalmente os pais não são omissos no quesito educação, e o lar não é desestruturado, é mais que ele entre no mundo das drogas. Temos que parar de ser apenas o pais do samba e do futebol, e resolver os problemas das drogas.
É  hora das pessoas repensarem suas posturas diante do casamento e da criação dos filhos, pois é uma responsabilidade muito grande ter uma familia e, mimar as crianças dando as coisas de mão beijada, não é o caminho pois o jovem precisa saber o quanto custa um video game, computador entre outros, e que os pais, muitas vezes fazem um enorme sacrificio para comprar estas coisas e dar um ensino de qualidade.
Os pais não podem fingir que as drogas não existem ou ainda, que as drogas atingem apenas as outras pessoas, é preciso ter consciência da gravidade do problema e da situação e a sociedade em conjunto com o governo tomar atitudes para pelo menos diminuir e, se possivel, acabar com este problema de entorpecentes, que destroem não só o usuário, mas toda a familia e, inclusive prejudica a toda a sociedade, não apenas esta ou aquela pessoa. Vamos refletir sobre o assunto?
*Franco Barni (MTB 29942)
*Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu , foi Assessor de Comunicação da AgipLiquigás e escreveu para a Revista Tatuapé e Jornal da Mooca da Capital Paulista

A sujeira em Lins, todos somos responsáveis

Caros amigos e inimigos Leitores,
Ao andar em Lins/SP, não é difícil encontrar ruas esburacadas, praças abandonadas, lixo literalmente largado nas calçadas e praças e restos orgânicos resultante da poda das árvores.
Aí vemos as pessoas reclamando da sujeira e de tudo mas, não fazem sua parte em levar a conhecimento dos órgãos e/ou departamentos responsáveis para que as providências sejam tomadas.
Passei por essa situação de ficar semanas (para não dizer que foram 3 meses) solicitando a  prefeitura para que fosse ao meu bairro para tomar as providências quanto a limpeza de terreno, calçadas com restos de poda das árvores, etc.
Levanto aqui uma questão que resultou ao ver toda a sujeira espalhada na cidade. Se as pessoas jogam lixo de toda a nas ruas, praças, etc, imagino o chiqueiro que deve ser a casa das pessoas que fazem isso. Os moradores esquecem que,  como diz as ruas, calçadas, praças são públicas, isto é de cada cidadão que mora aqui em Lins, então estes sujismundos estão emporcalhando a sua casa.
Não adianta dizer, "Vou jogar o lixo, o sofá, restos de entulho e poda de árvore na rua e a prefeitura que se vire". Caro leitor, se você pensa assim, me desculpe, mas está agindo mal, não só com a cidade e com outros moradores da cidade, além de prejudicar a si mesmo e dando um péssimo exemplo a seus familiares, filhos, sobrinhos e por aí vai!
 A boa educação, não se resume apenas a tratar bem as pessoas, dizendo "bom dia, ou até logo" ! Mas, é algo muito mais amplo que se estende em respeitar o próximo, as leis em vigor e não jogar o lixo de qualquer espécie no espaço público.
Muitos de nós, não têm a consciência  que governar uma cidade, estado e o país, não é apenas para os eleitos para os respectivos cargos mas, o com a participação do eleitor, o cidadão que  vai lá votar. Eu pergunto a todos, vocês se lembram em quem votaram para vereador, Deputado Estadual e Federal Senador, prefeito etc?  Alguns vão lembrar, outros não.
Devemos nos conscientizar que governar uma cidade, estado e o país é uma via de duas mãos com a participação do povo e do representante eleito. Lembro que para ajudar os governantes e reivindicar algo a eles, devemos agir dentro da ética e bons costumes, educação, respeito ao próximo e dentro da lei e, que, quando falhamos em um destes quesitos, perdemos a razão da reivindicação e solicitação.
A limpeza da cidade, depende de todos nós, não apenas da prefeitura, devemos fazer nossa parte, colocar o lixo em embalagem aproriada e colocá-lo nas lixeiras nos dias certos da coleta. Com o entulho tem a caçamba que  tem por finalidade destinar estes detritos ao lugar certo.
Ao podar uma árvore, a prefeitura deveria credenciar apenas os podadores que tem como recolher os galhos cortados e destiná-los ao local certo. Devemos lembrar, acima de tudo, que a cidade limpa, e bem cuidada, diminui o risco de doenças como a Dengue entre  outras.
Lembre-se de que ao jogar o lixo na rua de qualquer jeito, voce prejudica a todos e a sua família inclusive, trazendo riscos a saúde. O cidadão precisa ser mais consciente de seu papel na sociedade e que ele não mora sozinho na cidade. E tem mais, numa democracia, a exemplo do que acontece nos EUA, o bem coletivo se sobrepôe ao individual.
Vamos refletir sobre o assunto e tratar melhor nosso município!
*Franco Barni (MTB 29942)
* Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu de São Paulo-SP, foi Assessor de Comunicação Social da AgipLiquigás do Brasil, escreveu para o jornal da Mooca e Revista Tatuapé. 

O prefeito, os órgãos públicos, vereadores e os municipes

Caros amigos e inimigos,
é certo que independente da velocidade, o Brasil vem crescendo mas, cabe alguns comentários. É preciso que o cidadão o municipe começe a mudar a sua mentalidade individualista e pensar um pouco mais no coletivo. Voces podem responder, "Mas cada um tem sua individualidade e privacidade." Concordo, mas o individualismo e a política do "que se dane os outros", e a famosa "Lei de Gérson", não levam a lugar nenhum!
Vamos  usar o exemplo da minha reclamação e denúncia da sujeira na minha rua na cidade que eu moro. Já pensou se a moda  de jogar entulho nas ruas, calçadas e terrenos, virar moda? Ai o município vira um enorme Chiqueiro! Alguns podem pensar: "não sendo na minha casa, quero que as ruas, e terrenos não são problema meu!" Ai está o engano. É problema seu, meu, do vizinho e de todos os moradores da cidade independente do bairro em que moram.
Aí voces vão me questionar a respeito do por que que estou dizendo isso. No caso do terreno que está na minha rua, está cheio de entulho, tijolos, balde com água (imunda por sinal) por que nos prejudica?  Vocês se lembram da Dengue, Leishmaniose, leptospirose, etc? Pois ela vai afetar os moradores daquela determinada rua e do resto da cidade. Tem gente que joga sofá velho na rua, e muito mais aí é que entra a politica do "foda-se o mundo!" (com o perdão da palavra).
Meu amigo, a Rua não é um lixão e as calçadas não são o depósito de material de construção, não quero ser melhor do que ninguém pois todos nós temos qualidades e defeitos, mas é questão de usar a cabeça e a dica é: Vá pedindo a quantidade de areia e pedra, cimento e tijolos que vai usar naquele dia, ou para dois ou três dias  areia e as pedras peça para a casa de construção ensacar e guarde dentro do seu imóvel e vai usando, a medida que estiver pra acabar, encomende o resto. Foi o que eu fiz quando reformei minha casa. Dessa maneira não atrapalha a vida de ninguém.

O Brasil sem Lei, Com impunidade e faroeste


"Pecar  pelo silêncio quando devemos protestar, torna o homem covarde" (Ellen Wheeler Wilcox (1850-1919) Escritora e Poetiza.










Caros amigos e inimigos leitores,
É de forma absurda que a violência  cresce no Brasil. Nos meus 47 anos de vida, não me lembro de ter visto violência e babárie igual cometida por bandidos
Lembro-me quando era garoto que podia passear nas praças perto de casa, podia ir brincar na vila onde muitos dos meus amigos moravam sem maiores problemas, a maioria dos muros das casas era baixo, era comum cumplimentar os vizinhos, isso falando da capital paulista, São Paulo. A gente saia sem medo, andava pelas ruas dos bairros e do centro sem ser incomodado e, raramente éramos perturbados por algum assaltante.
Ao descrever isso hoje, parece uma obra de ficção pois a cada dia, para não dizer a cada segundo, a violência aumenta assim o crime cometido por menores (talvez a mando de algum marginal maior de idade), pois se ele é pego vai para a Fundação CASA e com 18 anos sua ficha fica limpa como se ele fosse uma pessoa correta.
A vida perdeu o valor,  lembro de um caso que aconteceu no dia 11 de Junho de 2013,  Um dono de uma pizzaria e seu sobrinho foram mortos sem esboçar nenhuma reação, quantos anos tinha o criminoso? 17 anos. E teve mais, menores assaltaram na capital paulista, uma loja de material de construção e um super mercado. A cada dia que passa, o cidadão de bem, que acorda cedo para trabalhar, sabe que vai trabalhar e por causa da criminalidade não sabe se volta.
Usei esse exemplo para mostrar que apenas reduzir a maioridade penal, não vai ser a solução dos problemas. Insisto em seguir o exemplo de Inglaterra e Estados Unidos onde existe uma maioridade penal mas, se o menor comete crime se comportando como adulto, o promotor manda uma moção ao Juíz do caso e pede que o menor seja julgado como adulto, além do mais, quando atinge a maioridade não acontece como aqui que sua ficha é limpa, vai constar para o resto da vida dele que quando era menor cometeu delitos.
Quem não se lembra daquela adolescente que foi sequestrada dentro da sua casa e, se não me engano, três dias depois foi morta pelo seu ex namorado porque ele não aceitou o fim do relacionamento. Ele foi condenado mas, recentemente a sua pena foi reduzida. Está certo isso? Não na minha opinião. Muitas vezes vemos a polícia fazer o papel dela e prender o marginal, o juiz faz o papel dele mantendo-o na prisão ou não de acordo com a gravidade do crime. Ai o advogado do suposto réu, consegue soltá-lo para que este responda pelo crime em liberdade e, todo mundo põe a culpa no juíz, quando na verdade os culpados de fato são os legisladores que fizeram uma lei frouxa e o juiz, na maioria das vezes contrariado é obrigado a cumprir a lei.
Outra coisa que é absurda no Brasil é a lei que diz que a pena não pode ser maior do que trinta anos, ai o criminoso consegue delação premiada, atenuantes e tudo mais, vai cumprir muito menos e, o pior de tudo, que mesmo que tenha cometido um assassinato, vai ter condicional, indulto do dia das mães, natal e afins. Não compactuo e não concordo com isso e você, o que pensa disso?
Vamos pegar os Estados Unidos novamente como exemplo. Houve um caso há alguns anos que virou filme em resumo é um adolescente que se apaixona por uma mulher casada, obviamente mais velha que ele, A mulher a convence a assassinar o marido para que eles fiquem juntos.  O adolescente cometeu o crime que a a namorada planejou, como crime perfeito não existe, o adolescente foi preso e condenado. A promotoria sabia do envolvimento e que a esposa tinha planejado o assassinato mas não tinha uma confissão dela. A promotoria fez um acordo com o adolescente que se ele a fizesse confessar,  a pena dele não seria a de morte, mudando para prisão perpétua, o fato é que o jovem conseguiu fazer ela falar e confessar e o acordo foi cumprido e ela foi presa.
Isto para ilustrar que, apesar de existirem estes acordos nos EUA, a lei é rígida e é aplicada, independente de quem cometeu o crime e a pena será de acordo com a gravidade da infração. Aqui no Brasil, as pessoas fazem passeata pela paz, pedem a punição dos crimes mas depois de algum tempo, tudo cai no esquecimento, parece que o assunto esvazia até o próximo crime.
Nos anos de 1990, em uma escola da cidade de São Paulo, localizada no bairro da Aclimação, a escola Base, teve seus donos acusados de violência sexual contra crianças. O delegado divulgou que os donos da escola eram pedófilos, culpados e tudo mais, a imprensa não os tratou como acusados e sim como criminosos e com a sentença de culpados. Algum tempo depois quando saiu o laudo da perícia, foi constatado que as crianças tinham na verdade assaduras por causa das fraudas.
Em resumo, o delegado e a imprensa julgaram, condenaram e destruiram a vida de pessoas inocentes, tudo isso aconteceu por pura irresponsabilidade do delegado e da imprensa.A última noticia que tenho dos antigos donos da escola é que estão vivendo de bicos e de favor, por causa da precipitação do delegado e dos policiais que estavam no caso e da imprensa que não checou os fatos antes de publicar a noticia sem ter provas definitivas do delito.
Faltou ética de todos os lados, responsabilidade e tudo mais. Agora que a vida dos donos daquela escola foi destruida ninguém da imprensa e da polícia vai lá oferecer ajuda.  O fato é que quero ilustrar com isso é que tudo deve ser feito com cuidado e responsabilidade. A policia deve fazer seu trabalho sem tirar conclusões antes de encerrar as investigações, a imprensa deve ter mais responsabilidade ao divulgar uma notícia, pois do mesmo jeito que existem acusações fundamentadas e verdadeiras, existem aquelas falsas e, se  cada um não fizer sua parte de checar várias vezes e se a polícia não fizer uma investigação bem detalhada e séria, a vida das pessoas se forem inocentes podem ser prejudicadas.
Na verdade, ao assistir os telejornais, o que eu vejo é um Brasil sem lei, onde impera o desmando e as pessoas honestas trasformaram suas casas em um presídio enquanto os marginais tomaram conta das ruas. As leis em nosso país estão falidas, dando origem a impunidade e transformando o pais em uma terra sem lei, igual ao Faroeste americano.
Por conta disso, a nação está a beira de um colapso social e perto de uma guerra civil se as autoridades não mudarem as leis e se os brasileiros não perceberem que se não pressionarmos os legisladores, de maneira civilizada, educada e dentro da lei, não haverá mudanças e quando acordarem para o problema pode ser tarde demais.


Cometa um crime e receba benefício do governo e apoio das ONGS


Caros amigos e inimigos,
sejam bem vindos ao país da impunidade onde os bandidos tem razão e são "vitimas da sociedade, os coitadinhos" enquanto os cidadãos de bem, honestos que trabalham e dão um "duro" danado para ganhar a vida de forma correta para sustentar a familia são tratados pelos nossos governantes como vilões!
Há cerca de três anos, venho ouvindo comentários entre amigos, sobre os benefícios que os bandidos (ou criminosos para quem preferir) enquanto as vítimas destes infratores ficam a mercê da própria sorte, desassistidas pelo governo.
Nas entrelinhas podemos entender, cometa um crime, seja lá qual for, e receba o "bolsa bandido" ou como alguns dizem o auxilio reclusão. Fiquei estarrecido e chocado ao abrir a revista Veja edição número 2320 do dia oito de maio de 2013, com a matéria de capa tratando sobre o assunto, sob o título Condenados pela Impunidade.
Ao ler a referida matéria, as informações foram mais chocantes ainda, pois em doze anos (período  analisado 2000/2012) houve uma escalada vertiginosa do pedido do "bolsa bandido" que  incluiu  quase 40 mil familias, enquanto os familiares das vítimas de assaltantes estão desamparadas pelo governo.
Um dos dados mais impressionantes da matéria é que o número de pessoas que recorreram e obtiveram o Auxílio reclusão aumentou 550%, uma alta quese deu em um ritmo que  é três vezes maior do que a população carcerária em doze anos. Em crescimento, ficou em segundo lugar, perdendo para quem sofreu acidente de trabalho. O mais impressionante é o valor de R$ 730, 00 (setecentos e trinta reais) valor mais alto que o salário mínimo nacional que é de R$ 678,00 (seiscentos e setenta e oito reais).
O que eu questiono é a validade desta ajuda para a familia dos presos enquanto o assaltante foi lá e matou um pai de família que trabalha honestamente para sustentar sua familia, e paga seus impostos? É justo dizer que o menor de 18 anos não sabia o que estava fazendo, enquanto ele pode votar, decidindo os rumos do Brasil, mas é tratado como um bebezinho quando é para aplicar o castigo quando ele viola as leis? Como ficam as vítimas desses marginais?
O mais impressionante é ver que o auxílio reclusão no ano 2000  beneficiava 5.791 familias , enquanto que em  2006 o número de familas favorecidas eram de 18.150, e no ano de 2012 o benefício mais que dobrou a para as familias dos presos atingindo a marca de 37.899.
Em alguns países como Argentina, Chile, Dinamarca, França, Reino Unido  as familias dos  dos criminosos,  não tem nenhuma ajuda financeira. Nos EUA alguns estados dão ajuda financeira dos presos como acontece nos Estados de Washington e Virginia e mesmo assim para as familias carentes. Já no caso das vítimas dos bandidos Argentina, Chile não existe compensação financeira mas tem assessoramento Juridico e psicológico, Na Dinamarca o  governo oferece apoio psicológico, consultoria jurídica e compensação financeira. Os EUA oferece em todos os estados programa de ajuda financeira seja para as vitimas de crimes violentos e as seus familiares. As vitimas de crimes  francesas existe a compensação financeira mas para as famílias de baixa renda, incluindo apoio psicológico e jurídico.
O Brasil oferece as famílias dos presos de baixa renda, desde que dependam exclusivamente do preso que contribuía com a previdência, um auxílio no valor de R$ 730,00. Já os parentes das vítimas que perdem alguém que pagava para a Previdência Social recebe a  pensão por morte, não existe um benefício exclusivo para quem perdeu um familiar em algum crime.
Toda essa ajuda oferecida para os parentes de criminosos dá a sensação de que indiretamente é um incentivo para quem não tem nada a perder, par a cometer crimes, matar, e tudo mais e no final das contas ele será preso e sua familia receberá um auxilio, enquanto ele está sossegado e tranquilo na cela do presídio, comendo e bebendo de graça, sem fazer nada o dia inteiro, tomando banho de sol, enquanto ele, a esposa, filhos  vivem as custas do contribuinte. Além de contar com o apoio dos Direitos Humanos. E questiono, onde foram parar os direitos do cidadão honesto que trabalha de sol a sol?
Já comentei em artigo anterior que os EUA e  Inglaterra, por exemplo, se o menor comete um crime violento, o promotor se dirige ao Juiz e pede para que este infrator seja julgado como adulto e tendo a mesma pena do maior de 18 anos, dificilmente o pedido é negado. No Brasil toda essa condecendência do Estado, Essa permissividade, ao tratar o bandido e o menor infrator como coitadinhos, a impunidade vai imperar no Brasil seja para qual crime for cometido. O Menor comete crime ou assume a autoria porque sabe que ao atingir a maioridade, a ficha dele estará limpa e ele livre para cometer novos crimes.
Os presídios precisam mudar e as penas devem ser realmente educativas, cada crime deve ser punido pelo nível de gravidade, quanto pior o crime a Lei deve ser mais rígida e o preso deve trabalhar e estudar para sustentar a si mesmo e a família dele que está lá fora.  O Estado deve acompanhar cada preso com um grupo de Assistentes Sociais, ele deve sair do presídio ao ter cumprido sua pena, já com um emprego e o bandido deve ser monitorado.
Na hora em que o Brasil tiver leis mais duras, mas que não fiquem apenas no papel, a criminalidade vai diminuir. Para mudar, a população deve se mobilizar e pressionar os políticos a mudarem a situação atual e, se não fizermos nada, tudo ficará como está e irá piorar a cada dia.
*Franco Barni (MTB29942)
*Formado em Jornalismo pela Universidade São Judas Tadeu (Sâo Paulo/SP), foi Assessor de Comunicação Social da empresa AgipLiquigás do Brasil e escreveu para a revista Tatuapé e o Jornal da Móoca

Os Novos direitos das Empregadas Domésticas

Caros amigos e inimigos Leitores,
No começo do ano as empregadas domésticas ganharam direitos aos iguais aos outros trabalhadores. Na época a imprensa ventilou a noticia e chamou especialistas em direito trabalhista para esclarecer as donas de casa. Ninguém está contra, mas as novas leis vão gerar aumento de custos para donas de casa e, este custo maior para as famílias pode trazer sérios prejuízos para estas trabalhadoras, trazendo o risco de demissão em massa.
Há um sério risco de uma mudança radical de hábitos e na relação  entre as patroas e as domésticas, que irão ser um artigo de luxo, e apenas as pessoas mais abastadas financeiramente as terão. A grande parte da população, vai contratar faxineiras e, teremos maior consumo de eletrodomésticos para facilitar o trabalho da dona de casa.
A questão não é ser contra ou a favor na justiça de igualar os direitos da empregada doméstica com os de outras categorias de profissões, mas infelizmente, o que vejo é que por principio, pelo menos é o que acontece por aqui, as leis favorecem demais os empregados e é totalmente injusto para o patrão.
Perante a justiça do trabalho, a impressão que temos é a seguinte Patrão = Carrasco ou explorador; Empregado: O explorado, injustiçado e não importa o quanto o funcionário esteja mentido ao juiz do trabalho.
Assim como há maus patrões, há funcionários ruins que vivem processando para quem trabalha para “arrancar” mais dinheiro. É certo que o funcionário seja de que setor for, deve ter seus direitos, mas as pessoas esquecem que o direito é colado como se fosse com Super Bonder, a um dever, não existe um sem o outro. Infelizmente não é bem assim que as leis trabalhistas funcionam no Brasil.
Conversando há alguns dias com um amigo na Itália, eu estava explicando a ele a situação, e as novas leis trabalhistas para a categoria das empregadas domésticas ele me respondeu que há cerca de três décadas, aproximadamente a Itália enfrenta este problema e que o desemprego lá é uma coisa séria.  As leis trabalhistas favorecem demais os empregados (seja de categoria for) que ninguém mais contrata um novo funcionário.
Tem italianos que estão fora do mercado de trabalho há dez anos em média, vivendo de bicos, e é comum acontecer na Itália pessoas contratarem mão de obra das Filipinas, Bolívia, entre outros países que não fazem parte do Mercado Comum Europeu, pelo custo ser menor e, porque, os serviços de doméstica nenhum italiano quer fazer.
É preciso mudar leis para que fiquem mais justas seja para o patrão, seja para o trabalhador pois quando a balança favorece apenas um lado há desemprego e não é isso que queremos!
*Franco Barni (MTB 29942)
*Formado pela Universidade São Judas Tadeu (São Paulo- SP) em Comunicação Social (Habilitação Jornalismo), foi repórter do Jornal da Mooca e Revista Tatuapé, foi Assessor de Comunicação Social da Multinacional AgipLiquigás, hoje mora e trabalha no interior paulista.

O Comércio Linense X o Cidadão Linense






Caros amigos e inimigos leitores,
Há tempos eu ouço vários relatos de pessoas e amigos aqui de minha cidade (Lins/SP) reclamando do comércio de Lins, principalmente no que se refere a preço, atendimento e variedades de produtos. Recentemente, em uma rede social bem famosa, vi que um grupo de cidadãos fizeram uma pesquisa e, o resultado, nos convida a refletir pois é preocupante e alarmante. cerca de 70% de quem respondeu a pesquisa, estava bem insatisfeito com o comércio no que se refere ao atendimento, e os outros 30%  responderam que não gostam do comércio Linense por que é caro e não há variedades e que devem comprar fora de Lins por causa disso.
Este que vos escreve, já passou por algumas situações que fiquei chateado com o atendimento. Numa loja de antenas, em frente a antiga prefeitura, pedi o serviço de revisão de antena UHF, o chamado técnico veio e disse, que no telhado não subia isso e aquilo arrumou mil e uma desculpas para não fazer o serviço, pois o dispensei na hora e ainda queria cobrar pelo que não fez. Numa outra situação que passei, solicitei a uma empresa de internet via rádio que está na Avenida Nicolau Zarvos o orçamento e eventual instalalação da internet via rádio, isto foi em setembro de 2012, o tempo passou e até hoje, dia 3 de abril, não deram as caras, na época, quando passou vinte dias, passei na concorrente deles e, em uma semana estava tudo instalado e funcionando. O instalador quebrou uma telha de eternit e a substituiu sem custo pra mim. Este é o caso, raro infelizmente, de bom atendimento. A empresa que absorveu a Telefonica, presta um desserviço tremendo, eu tinha o Speedy, e toda a vez que chove em Lins, o Speedy sai do ar, chegou uma hora que cansei do mal serviço e perguntei se o Speedy era de açucar que quando chove desmancha e para de funcionar, por este motivo que cancelei a assinatura da Internet da ex Telefonica.
Quando você vai ao calçadão e região, é um absurdo o descaso da maioria das lojas, te atendem com arrogância e como se estivessem te fazendo um grande favor em te atender, e além do mais os preços estão absurdos. Os donos das lojas põe o preço que queremo pois não há concorrência como existem na capital paulista e, se voce quer produtos melhores, tem que sair de Lins e, mesmo com a mercadoria mais fácil aqui é mais caro que Bauru, São Paulo, Araçatuba, entre outras.  Os logistas linenses se esquecem que, o maior patrimônio dele não se restringe a mercadoria, mas o maior deles é o cliente, e se esquecem que o cliente e o povo é a voz da razão.
É preciso que  os donos de comércio revejam seus conceitos  de atendimento, preço de mercadoria e variedade de produtos. Se os linenses reclamam em sua maioria, não pode ser que os comerciantes estejam certos e os clientes errados, quando estes últimos em sua maioria reclamam o mesmo tipo de reclamação. não estou dizendo que todas as lojas de Lins atendem mal, há as boas lojas que prezam o cliente e o atendem bem mas, infelizmente, são uma minoria!
O comércio de Lins precisa se reciclar, vendedores e donos de loja, pois estes se esquecem que, o cliente está pagando e não vai entrar  em um lugar para ser mal atendido e aguentar pessoas desaforadas e sem educação atendendo. So compradores hoje, não aceitam mais isso, e se a opção na hora da compra for preciso ir em outra cidade os Linenses farão isso como já o fazem, eu mesmo faço já isso, mas lamento em ter que ser assim.
Tais lojas que atendem mal, esquecem que hoje tem internet com o e-commerce (comércio eletrônico) e que na maioria das vezes, é muito mais barato que o comércio local. Se as lojas de Lins querem (Re)consquistar o cliente linense, vai ter que se esforçar mais, investir mais, ter um diferencial em suas lojas e se especializar na sua proposta pois se perder o foco de seu negócio, corre o risco de perder os clientes e aumenta as chances de fechar as portas!
Várias vezes, já passei no centro em diversos horários e a maioria das lojas estavam vazias, os vendedores olhando um para o outro sem fazer nada será que os gerentes e os donos não se questionaram em nenhum momento o motivo de estar acontecendo isso?
É preciso haver uma mudança radical de conceitos dos comerciantes em todos os sentidos, desde a sua maneira de atender o público até o preço final ao consumidor, é preciso que os lojistas percebam que existem leis que protegem bastante o consumidor final e que hoje em dia o comprador está mais exigente quanto a produtos e a serviços oferecidos, hoje todos querem qualidade, diferencial de atendimento e um bom preço e aqui em Lins o comércio ainda está na contramão de tudo isso. Que tal todos pensarem no assunto e começarem a fazer mudanças radicais que tragam benefícios a todos?
*Franco Barni
* MTB  29942 Formado em Comunicação Social (Habilitação Jornalismo) pela Universidade São Judas Tadeu  da Cidade de Sâo Paulo (SP) Escreveu para o Jornal da Mooca, Revista Tatuapé e foi Assessor de Comunicação Social da AgipLiquigás. Mora e  trabalha em Lins desde 2006.


Nova tática para combater a leishmaniose

Caros amigos e inimigos leitores,
Vi com alegria o site enfermagem & Saúde que os pesquisadores do Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), em parceria com o pesquisador Gordon Hamilton da Universidade de Keele (Inglaterra) estão pesquisando e desenvolvendo uma nova forma de combate a leishmaniose.  Mas o que levou os pesquisadores brasileiros a procurar uma nova forma de combata o transmissor (vetor)  da leishmaniose,  o mosquito palha?
É que de acordo com o Ministério da Saúde, registrou um aumento nos casos desta enfermidade entre 2009 e 2011 registrando mais de seis mil casos, em poucas palavras a situação se agravou.
O que é importante neste artigo publicado no site que informei, e que ele deixa claro, o cachorro não é o transmissor da doença,  e sim o mosquito palha. Em resumo, a nova técnica seria o controle do vetor da leishmaniose e segundo o site será usado na região sudeste.
De acordo com o site Enfermagem & Saúde, o projeto se encontra na segunda fase e envolve 18 municípios da região noroeste do estado de São Paulo, onde a situação da doença é preocupante e séria pois é onde há mais casos no estado paulista.
Como é o teste? O Coordenador e pesquisador do projeto, do laboratório de doenças parasitárias do Instituto Oswaldo Cruz,  Reginaldo Peçanha Brazil, o teste usa o ferormônio sintético do mosquito palha, 0 9-metil Germacreno.  O ferormônio é em resumo uma substância química liberada pelos animais que tem como objetivo a atração sexual
O Pesquisador informa que o objetivo das armadilhas especiais é capturar os vetores que causam a leishmaniose. Estas armadilhas são instaladas nas casas de voluntários, dentro dos galinheiros. A armadilha durante três meses libera o ferormônio para atrair a fêmea do mosquito palha, e assim eliminá-lo, ajudando no controle da doença. Esta armadilha possui o ferormônio combinado com inseticida, o que irá diminuir a população do mosquito palha.
Na minha opinião, a apesquisa é válida e merece respeito e atenção das autoridades e da sociedade pois todos seremos beneficiados. Parabéns e os meus sinceros respeitos a toda a  equipe do Instituto Oswaldo Cruz.a
*Franco Barni (MTB 29942)

*Franco é jornalista a 18 anos
Abaixo o link para que você leitor do meu blog, possa ler o artigo na íntegra:
http://www.enfermagemesaude.com.br/noticias/10567/projeto-testa-nova-estrategia-para-o-controle-da-leishmaniose

Os recordes de safra, e a logistica para exportação



Caros Amigos e Inimigos Leitores,
Recentemente nos meios de comunicação, confirmamos o que há muito tempo nós brasileiros sabemos, a fragilidade e a deficiência na infraestrutura e logista que temos para escoar a produção, seja para o mercado interno, seja para o mercado externo. 
O que não dá para entender como um país como o Brasil que tem dimensões continentaís, abandonou as ferrovias que estão praticamente sucateadas, enquanto vemos o continente Europeu com ferrovias que percorrem não só internamente os paises daquele continente, mas também, com linhas internacionais dentro da Europa, os trens levam não só passageiros mas também carga. E o frete em comparação com os caminhões é muito mais barato.
Apesar de as ferrovias terem uma construção cara, é um investimento que compensa para todos, e já que há muitas vantagens em relação as estradas, eu me pergunto quais são os interesses em não investir nas ferrovias? Porque não investir numa integração entre o transporte fluvial, terrestre (Rodovias e ferrovias) e o maritimo? Será que é por vaidade política de alguns governantes, ou porque este tipo de obra e melhorias de infraestrutura não dá votos? Se o governo alegar o alto custo das ferrovias, e realmente a sua implantação é cara, não seria uma saída fazer uma parceria com a iniciativa privada para que tais custos sejam dividos e que este meio de transporte seja de economia mista?
Ao ver a safra recorde, é um fato que deixa orgulhoso qualquer brasileiro pois, é bom para o país seja internamente, seja externamente, mas aí vemos no noticiário os problemas de infraestrutura para escoar a safra, inclusive para a exportação. A demora foi tanta que a China cancelou o pedido por causa da demora no embarque e ai, quem paga a conta e quem fica com o prejuízo? Direta ou indiretamente, todos nós pois o produtor perde a venda, que não vai gerar mais divisas para o país, não vai ver ganhos, nem benefícios revertidos para todos os brasileiros.
Em MT (Mato Grosso) nas cidades que formam o maior polo de produção de grãos que tem as cidades de: Nova Mutum, Sorriso, Lucas do Rio Verde e Sinop (de acordo com matéria sobre o assunto publicada no Jornal O Estado de São Paulo no último dia 9 de Março) sofrem por não ter opção para escoar a produção. Eu pergunto que vai arcar com o prejuizo do produtor? Para onde vai o dinheiro dos impostos, como o de renda, IPTU, ITR, IPVA e tudo mais? Será que é só para pagar as obras da Copa do Mundo e das Olimpiadas? Ah, entendi, é muito mais importante e vistoso pros votos sediar dois eventos desse porte do que o Brasil resolver os problemas internos para crescer e ser um pais de primeiro mundo não é mesmo!  Desculpem a minha falha e meu esquecimento...
Segundo informações contidas no artigo citado anteriormente, uma viagem na BR 163 que poderia ser feita em três dias, pode durar o dobro disso e como efeito imediato aumenta o custo do frete em 25% ou maos dependo do caso. Essa estrada no ano passado, foi considerada uma das que mais mata no pais, o balanço de acidentes de 2012 naquela estrada foram 1200 acidentes com 300 mortes e mais de 500 feridos graves.  Vale lembrar que esta é a mesma rodovia que escoa cerca de 30% da produção da soja Nacional..
Segundo dados ainda do Jornal Estado de São Paulo, traz a informação de que enquanto os caminhões estiverem levando Milho e soja para o Porto de Santos, a situação daquelas rodovias e interligações que levam a Santos e seu porto continuará critica.
A situação esteve critica á alguns anos,  também no Porto de Paranaguá (110 km de Curitiba) com filas de caminhões que chegaram a 60km, agora opera dentro da sua normalidade ao menos até o dia em que escrevo este artigo.
O agronegócio vem sofrendo com problemas de infraestrutura para escoamento da safra desde o ano passado, segundo pesquisa que fiz, o congestionamento em diração a porto de Santos entre outros daqui do Sudeste e sul vem aumentanto atualmente mais de 80% da safra da região do cerrado brasileiro vem para as regiões Sul e Sudeste, contra apenas cerca de 14% é escoada pela Região Norte. Notamos dessa forma, que há despreparo e falta de estrutura para receber as safras recordistas para exportação.
Em resumo, o nosso governo não acordou para o problema e, se está sabendo, faz de conta que não é com ele. E ai como disse antes, todos saem prejudicados de forma direta ou indireta. Encerro deixando uma pergunta no ar: Quando o governo vai cair na Real e perceber que nossa prioridade  são a Copa do Mundo e Olimpíadas?
Franco Barni* (MTB 29942)
 
*Formado em Comunicação Social pela Universidade São Judas  Tadeu (capital Paulista) Habilitação Jornalismo, escreveu para a Revista Tatuapé e Jornal da Móoca, foi Assessor de Comunicação Social da AgipLiquigás, atualmente trabalha e mora no interior paulista.

PEC 33 e ditadura




Caros amigos e inimigos leitores,

Devo dizer que  é muito bom  escrever para todos os meus fiéis leitores e o que tenho percebido pelos comentários que são muitos os amigos e praticamente nenhum inimigo. Sinal de que estou agradando e isso para mim é uma grande alegria e que estou no caminho certo!
Alguns amigos, pediram para opinar sobre a PEC (Proposta de Emenda a Constituição) 33, precisei me informar um pouco para não despejar aqui bobagens e a quem pediu, peço desculpas pela demora pois queria me inteirar bem sobre o assunto para ter uma opinião clara.
A PEC 33 tira do  STF (Supremo Tribunal Federal) a última palavra sobre a constitucionalidade das leis editadas pelo Congresso Nacional. É muita coincidência tal falto acontecer após o extremamente longo processo do Mensalão que envolveu o partido do atual governo o PT (Partido dos Trabalhadores) e que o esquema de compra de votos foi denunciado. O denunciante perdeu o seu mandato e, após o julgamento, vários politicos dos mais diversos partidos (PT principalmente), foram condenados e estão recorrendo. 
O  que fica dificil de engolir é dizer  que não é uma forma de ditadura e que o partido que hoje é situação tem nas várias esferas do governo, pessoas que participaram de movimentos contra a ditadura  entre outras coisas e, ao assumir o governo, apoiam o Chaves, o Castro entre outras Ditaduras que prejudicam o seu povo. É no minimo, incoerente apoiar países que estão na contramão da História.
Quem não se lembra do caso do Jornalista estrangeiro que ao escrever sobre o ex presidente Lula, afirmou   que o ex presidente brasileiro, tinha problemas com bebida.  Começou ai a caça as bruxas contra a imprensa, e até queriam expulsar o jornalista do pais. Ora, o Brasil não se diz um país democrático? Então, é mais do que natural que  venham criticas de todas as partes. Radicalismo não leva a lugar nenhum, era só exigir uma retratação do jornalista e, ainda, prova concreta sobre a informação que atacou o ex presidente. Apesar de não votar em PT, temos que respeitar a vontade da maioria que elegeu o Lula que, aliás, perdeu a grande chance de fazer um ótimo governo (em outro artigo trataremos do assunto).
O que vejo com essa PEC em resumo, é um ataque claro à Democracia e, principalmente, as instituições que regem as leis, o que fere gravemente a constituição. A Imunidade parlamentar existe para certos casos e não para acobertar eventuais crimes que algum representante eleito pelo voto democrático venha a cometer, este representante, nada mais é do que um funcionário eleito, para um mandato e deve seguir a legislação e, não para encontrar furos na constituição e criar subterfúgios para agir como quer, pois como todos nós brasileiros, ninguém está acima das leis e do bem e do mal.
 Se este ou aquele Senador, vereador, deputados (Federal e Estadual) prefeito, governador e presidente fizerem algo de errado, não devem ter foro privilegiado, devem responder na justiça como qualquer outro cidadão brasileiro. A PEC 33 é um sinal de alerta para toda a sociedade brasileira que deve se manifestar para que tais leis absurdas não sejam aprovadas. No caso desta Proposta, ela é indecorosa e agride a todos nós.
É hora de caa brasileiro refletir sobre seu papel na sociedade e, perceber que sem cobranças, deixando os governantes "ao Deus dará",  a vontade popular e da nação brasileira não será respeitada por eles. Claro que podemos exigir atitudes deles e que estes representantes trabalhem para nosso bem, é a função deles. Mas, quero lembrar que tudo isso deve ser feito de forma Civilizada, Educada, Dentro da Lei e da ordem e que qualquer desvio de conduta, deve ser punido. Não é fazendo quebra quebra, baderna, invasões é que os brasileiros irão conquistar as coisas, pois a partir do momento que a reivindicação é feita fora da lei, da civilidade e da  educação, quem reivindica perde a razão!
Vamos acompanhar o que acontece com a PEC 33 que na minha opinião não será aprovada, mas podemos nos manifestar entrando ewm contato com nossos representantes em Brasilia demonstrando nosso posicionamento e cobrando a anulação desta proposta!

Franco Barni*


* MTB 29942, formado em Comunicação Social (habilitação Jornalismo) pela Universidade São Judas Tadeu da cidade de Sâo Paulo, Foi Assessor de Comunicação Social da AgipLiquigás e escreveu para o Jornal da Mooca e Revista Tatuapé, há sete anos mora e trabalha em Lins/SP interior paulista

Bolsa Família, quem ele realmente beneficia!

O Bolsa Familia, quem ele realmente Beneficia!
Ganhe o respeito dos demais tendo a ousadia de ser você mesmo. - Dr. House (Série House MD)



Caros amigos e inimigos leitores,

Nestes dias de manifestações que tomaram conta do país, nas redes sociais se espalharam vários objetivos que se tornaram uma bandeira  para o cidadão de bem sair as ruas para protestar e exigir do governo atitudes para resolver o problema que está na pauta do dia.
Uma das questões levantadas na rede social que virou febre recentemente, é que quem está recebendo o Bolsa Família, não deve votar. Minha opinião? Concordo plenamente, pois afinal o cidadão que está recebendo o beneficio, não está contribuindo pagando impostos, trabalhando, nem fazendo nada. O Bolsa família é pago com o dinheiro dos contribuintes e quem o recebe não está colaborando e não pode exigir, pois está sendo ajudado pela sociedade através do governo. Como assim? Voce, seus familiares, cada cidadão de sua cidade e do Brasil que está trabalhando recolhe impostos que geram recursos ao governo municipal, estadual, federal e é exatamente com o dinheiro que pagamos impostos que o governo paga estes beneficios. Então quem recebe não pode votar, pois para cada Direito, existe um dever, se voce quer ter direito a um salário você tem que trabalhar, se voce quer férias, idem.
Outro ponto importante sobre este benefício e que  devo tratar aqui. Não sou contra, mas o que não concordo é com a maneira que ele foi implantado, pois usando uma parábola famosa "O povo deve aprender a pescar, e não ganhar o peixe!" Se a familia é carente e vai receber o Bolsa familia, este é um direito, mas e o dever como fica e qual seria? A familia vai lá , dve ser feita uma triagem,  e as condições para que os beneficiados recebam esta ajuda é a seguinte no meu ponto de vista: O governo paga este beneficio, em contra partida, os filhos devem estudar, os país devem fazer curso profissionalizantes, seja para o que for e o governo por meio das assistentes sociais ajuda esta familia encontrar emprego. E digo mais, O bolsa Familia deveria ter prazo, e caso a familia deixe de atender uma das exigências, a familia perde o beneficio,  e com o prazo de carência para ter novamente o auxilio.
No ano passado, fiquei sabendo que um porteiro da Capital Paulista, ganhava R$ 600,00 e, ao saber que com o Bolsa Familia receberia mais que o dobro de seu salário de zelador, este cidadão não teve dúvidas. Pediu demissão, foi embora para a cidade natal dele e, está lá sem fazer nada o dia inteiro e vive as custas do governo (Leia-se do cidadão).
Deixando as familias  que recebem o Bolsa Familia votarem, e da forma que está, quem realmente acaba sendo beneficiado, será que é o povo? Desculpem não concordo, pois o maior beneficio acaba sendo o eleitoral e favorece o candidato do partido que o criou e a manter este partido no poder, isso fazendo o cidadão de bobo.
Na opinião deste modesto cidadão, concordo com as pessoas da Rede Social que criaram a campanha de que quem recebe o Bolsa familia não pode votar, pelas razões que disse anteriormente. Mas este beneficio, acabou virando  bandeira de campanha quando, na verdade, o governo não faz mais do que a obrigação em ajudar a população mais necessitada, e é justo. Mas a ajuda não deve ser usada como "arma de campanha" e também não pode ser de Maneira distorcida.
Mas esta população desprotegida, deve ser incentivada a mudar de vida, e dar condições para que  as mais necessitadas possam se  preparar para as exigencias do mercado de trabalho e, assim, poder se manter por conta própria. A sociedade que trabalha, não tem a obrigação e nem o dever de ficar sustentando gente que não quer trabalhar e nem nada com nada. A impressão que  passa para a parte da sociedade mais esclarecida é queo Bolsa Familia, virou uma forma de voto de Cabresto modernizado, e o pior é os comentários que se ouvem por aí de que o governo de situação, ataca a oposição dizendo aos  beneficiados pelo Bolsa familia de que se outros partidos voltarem ao poder, eles ficam sem a ajuda do governo.
É preciso que o governo reavalie sua posição e conceitos de como administrar o pais, pois atualmente as coisas não estão nada bem, para nenhum partido, eu não queria estar no lugar deles neste momento por que para mim está claro um fato. O sistema de gestão do país enfrenta uma crise forte não só no que se refere a administração mas até de identidade porque se o povo está na rua cerca de 15 dias é que algo não vai bem ou ainda, é um conjunto de coisas que estáo destoando dos anseios do povo brasileiro.
Uma coisa é certa, se faz necessário, um número sem fim de reformas para que o Brasil cresça de forma consistente e a passos largos.  O Brasileiro não quer esmolas, precisa ter Saúde, Educação, Segurança entre várias coisas mas de qualidade, não dá mais para ficar do jeito que está. Torço para que estas manifestações que acontecem no Brasil não sejam apenas momentâneas, ou modistas, torço para que o Brasileiro tenha percebido que é ele que deve começar as mudanças é que sozinho, o governo não vai fazer nada. A política de que o Governo é o pai de Todos e outras coisas do gênero, servem apenas para fazer os eleitores e o cidadão de bobo.
De forma Civilizada, Educada, de Forma Lícita, sem Vandalismos e quebra quebra, podemos conseguir muita coisa. Pensem nisso!
*Franco Barni (MTB 29942)
* Franco Barni é formado em Jornalismo.