Senador Ronaldo Caiado faz denúncia contra Gleisi Hoffmann

"O jornalismo moderno tem uma coisa a seu favor. Ao nos oferecer a opinião dos deseducados, ele mantém-nos em dia com a ignorância da comunidade." Oscar Wilde










Caros amigos e inimigos leitores,




*A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), uma das principais defensoras da presidente afastada Dilma Rousseff, nomeou para trabalhar na Casa uma das testemunhas que falará pela defesa no julgamento do impeachment. Esther Dweck, ex-secretária de Orçamento Federal do Ministério do Planejamento, ainda tomou posse, mas sua nomeação já foi publicada no Diário Oficial. Parlamentares a favor do impeachment pretendem usar o fato para impedir o depoimento de Esther no julgamento da presidente afastada por ser "suspeita".

Esther é é servidora de carreira da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). O pedido de cessão, assinado por Gleisi, é de 24 de maio. Sua nomeação para atuar no Senado foi publicada em 18 de agosto no Diário Oficial. Ela ocupará um cargo na Comissão de Assuntos Econômicos (CAE), mas no documento ao qual O GLOBO teve acesso consta que ela será lotada no gabinete da senadora.
a documentos assinados pela própria Esther solicitando a sessão. Ela declara que não tem parentes na Casa, nem qualquer vedação para ocupar a função. Os documentos foram assinados pela testemunha em 23 de maio, na véspera do pedido feito por Gleisi.
o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO) diz que a informação inviabiliza a participação de Esther como testemunha.
— Ficou claro o interesse dela. Tem que ser declarada a suspeição dela — afirmou o senador.







Mais cedo, assessores de parlamentares da base vasculharam redes sociais das seis testemunhas indicadas pela defesa e pesquisando manifestações públicas, pareceres e outras declarações dadas por eles. Eles já encontraram informações que, na visão da base, poderiam ensejar pedidos de suspeição feitas pelo economista Luiz Gonzaga Belluzzo, dos professores Ricardo Lodi Ribeiro e Geraldo Prado e da própria Esther Dweck.
As movimentações começaram após o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, ter acatado pedido da defesa e declarado como "suspeito" o procurador do Ministério Público junto ao Tribunal de Contas da União (TCU) Júlio Marcelo de Oliveira. Assista ao vídeo com o discurso do Senador Ronaldo Caiado:










* Com informações Canal do Tube



Blog Opinião do Franco Barni, há dois anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!








Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni (MTB 29.942)

*Franco é jornalista há 20 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2016 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva






Nenhum comentário :