O Brasil do Personagem Justo Veríssimo será que está longe darealidade ?

“A democracia é a arte e a ciência de administrar o circo a partir da jaula dos macacos.” - Henry Louis Mencken








O personagem Justo Verissimo
Criado por Chico Anísio.





Caros amigos e inimigos leitores,






Nunca lembrei tanto de um personagem como o Justo Verissimo de Chico Anisio. Quem não se lembra dele? 
Justo Veríssimo era o político que tinha bordões que ficaram famosos como: "Eu odeio pobre"!, "Quero mais que pobre se exploda"!. Além disso, o político pode ser lembrado por ser a caricatura e a sátira daqueles malandros que querem tirar vantagem de todas as situações imagináveis e enganar os eleitores.



Assista ao video para  recordar o personagem 
Justo Verissimo.
                           


A descrição acima tem algo de familiar? O que acontece com o Brasil nos últimos anos em especial na última década? Justo Veríssimo, personagem criado por Chico Anisio,  faz uma sátira disso tudo e nos faz refletir sobre o que acontece no país atualmente,  não é mesmo?
Bom, meu prezado leitor, porque comecei este artigo falando deste personagem? Para tentar tratar de um assunto sério mas de uma maneira descontraída, uma vez que é um assunto sério e, algumas vezes, tendemos a nos dispersar na leitura e, neste ponto, prefiro tratar com um pouco de humor para que o tema não se torne massante e chato e o leitor vá embora, desistindo da leitura.
O Personagem fictício, Justo Veríssimo nos faz refletir sobre o comportamento de muitos políticos brasileiros, já que o personagem, entre as suas famosas falas dizia: "Quero que o povo se exploda!", uma maneira de dizer que ele não se importa e que não está nem aí para o cidadão que o elegeu.
Trazendo a fala de Justo Veríssimo para a realidade, quantos políticos são como o personagem criado de forma magnífica e inteligente por Chico Anísio e que na vida real não estão nem aí para o brasileiro e para os problemas do país? Muitos, não é verdade!
Como mudar tudo isso, deve estar pensando o prezado leitor. Jà que alguns candidatos durante a campanha política, lançam mão de todas as artimanhas e de forma ardilosa dizem  o que o povo quer ouvir e prometem coisas que um estado, região precisam e que depois de eleitos, parecem que tem uma amnésia repentina e "esquecem" de tudo que prometeram e que disseram que iriam fazer.





Ai entra a nossa responsabilidade como cidadão em pesquisar cada político. Procurar descobrir o que ele fez de bom ou de ruim, a imprensa responsável tem seu papel - importante por sinal - em não deixar o povo esquecer o que os políticos ruins fizeram para que estes não sejam reeleitos e lembrar o que os bons políticos fizeram para que estes sim, sejam premiados com a reeleição.
As pessoas mais esclarecidas precisam perceber seu papel na sociedade e ajudar as menos esclarecidas e mostrar  a diferença dos candidatos ruins que só querem tirar vantagem e dos bons que realmente querem trabalhar para o país. Além disso, o país so vai melhorar e os políticos irão fazer algo se forem sérios e o o cidadão aprender que deve cobrar melhorias na educação e o acesso a ela. Só assim o Brasil vai avançar. 
Tudo isso vai mudar da noite para o dia? Com certeza não! É um trabalho a longo prazo e bem árduo mas que é preciso ser feito.
A visão de que nosso país não tem jeito e que não tem remédio me parece um ponto de vista um tanto quanto derrotista e comodista. Não é necessário que para mudar para melhor o país todos entrem na política, nós temos a nossa função social e precisamos abraçar a causa e seguir em frente.
Não serão os políticos sozinhos que irão melhorar o país, mas o cidadão fiscalizando, cobrando percebendo que é preciso votar certo de forma responsável e não votar a troco de esmolas, de bolsas famílias da vida, a troco de um conserto de um telhado ou ainda, em troca de uma dentadura, mas votar em propostas sérias que sejam realizáveis.
O país vai crescer quando o seu povo deixar de ser individualista pensar como um todo,e não na "Lei de Gerson", isto é tirar vantagem, como por exemplo: "Votarei em fulano e conseguirei votos para ele se eleger porque ocandidato vai arrumar emprego para mim"! ele deve ser eleito por que vai fazer algo por sua cidade, por seu estado e não porque vai te trazer um benefício pessoal.
Se o Brasil quer ser um país de primeiro mundo, uma verdadeira liderança da América do Sul, é preciso que seu povo mude a sua mentalidade e mude seus políticos e só assim o país vai evoluir em todos os sentidos. O artigo apesar de parecer utópico, tem um fundo de realidade, peço a cada um para refletir.






Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!





http://opiniaodofrancobarni.blogspot.com.br/2014/09/blog-opiniao-do-frano-barni-completa.html





*Franco Barni (MTB 29.942)





*Franco é jornalista há 20 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui.




Nenhum comentário :