Urnas eletrônicas: elas merecem sua confiança?

Pecar Pelo silêncio quando devemos protestar, torna o homem covarde! Ella Wheeller Wilcox









Caros amigos e inimigos leitores,





A fragilidade das urnas eletrônicas já foram tratados aqui no blog até a exaustão. Mas, o TSE insiste na segurança delas quando na verdade as urnas eletrônicas não merecem e muito menos são dignas de confiança. Para que o assunto não caia no esquecimento, retorno ao assunto.
Ao que parece, no caso do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) vale a velha máxima: "O pior cego é aquele que não quer enxergar". Ficam cheios de soberba se vangloriando da segurança das urnas eletrônicas quando qualquer cidadão - até uma criança de 5 anos - sabe que tal equipamento de votação, não é digna de confiança. Ou alguém acredita em Papai Noel?





O pior é ver propagandas a favor das urnas eletrônicas quando na verdade não merecem confiança.Para ver as propagandas favoráveis as detestáveis urnas eletrônicas, clique aqui!
Se você ainda acredita nas urnas eletrônicas, veja o que diz o especialista e professor da UNB Diego Aranha sobre a vulnerabilidade das urnas eletrônicas. Assista o vídeo abaixo para ver o que diz o professor Diego Aranha:




Para assistir a íntegra da fala do professor Diego Aranha, assista ao vídeo abaixo:



Se ainda resta alguma dúvida sobre a fragilidade e vulnerabilidade das urnas eletrônicas, a Universidade de Princeton fez um estudo que chegou até mostrar na prática como as urnas são fáceis de burlar e fraudar. Assista ao vídeo abaixo que mostra na prática a vulnerabilidade das urnas eletrônicas, resultado do estudo da Universidade de Princeton (Estados Unidos):



Aqui prezado leitor, depois da clara demonstração de que as urnas eletrônicas tem uma vulnerabilidade, você vai continuar confiando nelas? 
Aqui ainda questiono a todos, será que é este o real motivo de que os países de primeiro mundo não adotam as urnas eletrônicas para votação porque estas não são dignas de confiança? 
Em meu ponto de vista, o que os estudos expõe aqui, na minha opinião, me leva a deduzir que esta vulnerabilidade é pelo menos um dos motivos que países como Estados Unidos, seguido dos países Europeus não adotam o sistema eletrônico de votação. Sinceramente não confio nem um pouco nelas.


Veja abaixo o vídeo que traz um trecho da CPI sobre o assunto:




Acredito que o melhor meio de votação seja o da boa e velha cédula de votação, pois as urnas eletrônicas em meu ponto de vista não são merecedoras de confiança. Segundo informações não há como fiscalizar  e refazer a contagem de votos, então como confiar nestas máquinas?
Se não queremos mais votar nas urnas eletrônicas, cabe ao povo - como sempre - exigir a mudança. Não podemos esperar que a volta da boa e velha cédula de votação aconteça pela  boa vontade de quem as trouxe.Em resumo, é melhor acreditar no lendário Papai Noel porque este fazia o bem, já as urnas não dá para entender muito bem a que vieram.




Blog Opinião do Franco Barni, há dois anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!










Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni (MTB 29.942)

*Franco é jornalista há 20 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2016 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva




Nenhum comentário :