É preciso endurecer a legislação brasileira para quem dirige sob efeito de álcool

"Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário." George Orwell










Caros amigos e inimigos leitores,



Soube de um trágico acidente em uma cidade do interior paulista onde um jovem acabou falecendo porque foi atropelado por um motorista que estava dirigindo sob o efeito de bebida alcoolica.
Esta notícia me fez refletir sobre  a as leis no Brasil e no resto do mundo no que se refere a condução de veículos em estado de embriaguez.
O que vou comentar a seguir, é de maneira genérica, sem me referir a esta trágica notícia do fim de semana na cidade  e que acontece não só em Lins mas em todo o Brasil,
Recentemente no Brasil, a legislação de trânsito vem endurecendo para quem assume o risco de dirigir sob o efeito de bebidas alcóolicas e isso se faz necessário.
Em países europeus, Estados Unidos por exemplo, a proibição chega a cassar a habilitação de quem dirige alcoolizado, o motorista flagrado vai preso, e se causa acidente com vítimas, a pessoa que provocou o acidente, vai receber a punição a altura.
Nos EUA e na Europa é muito comum quando os as pessoas saem e sabem que vão beber, usam os meios de transporte como táxi ou ainda, quando saem com amigos, um deles se compromete a não beber para poder dirigir e levar os amigos para casa.
É comum também estes grupos de amigos fazerem até um rodizio entre eles, cada semana um deles não bebe para poder dirigir e levar os outros para casa com a nítida clareza de respeito ao próximo e as leis vigentes em cada país.
Mas, infelizmente, mesmo com estas leis mais duras, existem alguns casos de acidentes de automóvel com pessoas que assumiram o risco de dirigir bêbadas, mas são poucos os casos.
Me pergunto se não passou da hora de o Brasil seguir estes bons exemplos dos países Europeus e dos Estados Unidos. Veja bem, não adianta apenas ter leis mais duras, é preciso que estas mesmas leis sejam aplicadas e o cidadão tenha a certeza da punição caso seja flagrado dirigindo sob efeito de bebida alcóolica.
Não basta também criar as leis e aplicá-las, é preciso fazer campanhas de conscientização e Educativas e que as Auto Escolas ensinem para valer a legislação, a dirigir de maneira defensiva.
Estas mudanças não vão acontecer da noite para o dia mas são mudanças necessárias.
Pergunto aqui de quantas vítimas fatais e de quantos feridos são necessários para que o governo perceba que é preciso fazer mudanças profundas nas leis?
É justo ver famílias verem seus entes queridos, sejam eles filhos, maridos, primos, netos...serem vítimas de pessoas que asumiram o risco de dirigir sob o efeito de bebida alcóolica? 
Vamos refletir sobre o assunto de maneira consciente para que as mudanças aconteçam de maneira séria como deve ser.





Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!









Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni (MTB 29.942)

*Franco é jornalista há 20 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2016 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva

Nenhum comentário :