O Brasil e o espantoso número de 66,3 milhões de desempregados

"Numa época de mentiras universais, dizer a verdade é um ato revolucionário." George Orwell











Caros amigos e inimigos leitores,



Uma matéria do G1 onde foi divulgado que segundo o IBGE existem 66,3 milhões de desempregados. Número que poderia e deveria acender a luz vermelha da crise que o Brasil atravessa. Para ver matéria da FOlha Centro Sul, clique aqui!
O número é de causar espanto, além do mais deveria causar preocupação de todos, inclusive dos governantes. Tal número de desempregados deveria nos levar a agir e exigir reformas no Brasil.
Por que digo isso? Mergulhamos na crise, devido a erros na conduta da economia por parte do governo da ex-presidente Dilma que pelo visto, não deu a devida importância a crise que estava por vir.
Outra reflexão importante e que ao que parece o governo não atinou para isso ou sabe e faz de conta que não enxerga é que além de controlar seus gastos, passou da hora do governo realizar cortes profundos em suas despesas, como o corte de funcionários públicos, número de ministérios, deputados e senadores, além de eliminar todas as benesses que eles têm. Só para lembrar ao leitor, muitos políticos em países de primeiro mundo, usam o transporte público. Então, no máximo, os políticos brasileiros poderiam e deveriam fazer o mesmo e ter à disposição carros populares e não os veículos luxuosos e muito menos ter tantas regalias. Escrevi na semana passada, um artigo sobre os cortes que o governo poderia fazer, com estas propostas, inclusive com redução no número de senadores e deputados, incluindo funcionários. Para ler o artigo, clique aqui!





Acredito que estas reformas tão necessárias, só irão acontecer se a sociedade pressionar o governo para que este efetivamente faça os cortes que deve fazer, tenho minhas dúvidas que irá tomar estas medidas por vontade própria. 
Por isso é que acredito que a sociedade brasileiro tem um papel fundamental de cobrar, exigir e pressionar para que o governo realize cortes profundos em seus gastos, reduzindo também as regalias e os excessos.








Mas o leitor pode e deve perguntar o que tudo isso tem a ver com o desemprego? Eu explico:  O governo eliminando e cortando gastos poderia e deveria eliminar impostos e, além disso, poderia reduzir a alíquota dos impostos que ficariam.
O cidadão brasileiro é tão massacrado pela carga tributária, que trabalha 5 meses do ano para pagar os impostos existentes. Em resumo, são cinco meses que nós trabalhamos para o governo. Você concorda com isso? Não, não é mesmo? E digo mais. A situação só vai mudar se o brasileiro exigir mudanças.
Esta carga tributária - e não é preciso ser um gênio em economia para perceber isso - se não elimina, pelo menos contribui para que sejam criados novos empregos e/ou o cidadão que está em idade de trabalhar encontre um novo emprego. 
Mas retornando ao assunto do artigo, a carga tributária excessiva-  que onera as empresas é um dos fatores que reduz em meu ponto de vista, a capacidade a possibilidade de contratar novos trabalhadores.
A carga tributária em excesso como acontece atualmente no Brasil é insuportável. O que por tabela encarece produtos eletrônicos, alimentos, automóveis etc, inclusive algumas vezes ficam mais caros do que em outros países.
O Brasil precisa mudar tudo isso, mesmo sendo difícil e esta reforma não acontecerá da noite para o dia mas, é preciso que as mudanças tenham início antes que seja tarde demais. Para ler a materia do G1 sobre o desemprego, clique aqui!





Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!








Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni (MTB 29.942)

*Franco é jornalista há 20 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2016 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva


Nenhum comentário :