O maior recado das eleições 2016: o eleitor quer o fim do voto obrigatório

"O jornalismo moderno tem uma coisa a seu favor. Ao nos oferecer a opinião dos deseducados, ele mantém-nos em dia com a ignorância da comunidade." Oscar Wilde









Caros amigos e inimigos leitores,


O segundo turno das eleições municipais de 2016,que aconteceram no domingo (30 de outubro) serviram para  confirmar o recado que começou a ser dado no primeiro turno que aconteceu no dia 2 de outubro.
O cidadão brasileiro quer políticos que trabalhem para ele e, principalmente a favor do Brasil. O PT como era de se esperar, foi o maior derrotado nas eleições municipais de 2016. Fatores que colaboraram para a derrota do Partido dos Trabalhores, foram a crise econômica e o desemprego, o impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff e o noticiário desfavorável. Para maiores informações das eleições 2016, clique aqui!








Entre os grandes partidos, o PSDB foi o que teve o melhor desempenho, se no primeiro o partido ja foi o principal vencedor nas grandes cidades com mais de 200 mil eleitores, no domingo (30) o PSDB elegeu outros 14 tucanos, no total o partido governará 28 grandes cidades a partir de 2017.
Agora, o principal registro que deve ser feito aqui é o maior recado de todos que foi dado e confirmado ontem no segundo turno.
O número total de abstenções, votos brancos e nulos somam 32,5% o eleitorado do país.
De acordo com informações do Tribunal Superior Eleitoral (TSE)chegam a 3,6 milhões e cerca de 7,1 milhões de eleitores não compareceram às urnas no 2º turno. Para efeitos de comparação, nas eleições de 2012 os votos brancos, nulos e abstenção representaram 26,5%  e em 2016 foram 32,5%, portanto houve um aumento de 6%.
Segundo as informações do TSE, o número total de eleitores que não compareceram às urnas no segundo turno das eleições municipais, somado aos votos brancos e nulos, foi de cerca de 10,7 milhões de pessoas.








Nas eleições municipais deste ano, 57 cidades tiveram o segundo turno, número superior as eleições municipais anteriores de 2012 quando 50 municípios tiveram a segunda rodada das eleições. Outra informação interessante é que nas eleições deste ano, o número de eleitores cresceu 3,97%. Para ler a notícia na íntegra sobre as abstenções, votos brancos e nulos, clique aqui!
com as informações acima,podemos fazer algumas leituras a respeito das eleições e da política nacional que poderia e deveria servir de alerta para os políticos brasileiros.
Em primeiro lugar, o cidadão brasileiro está desiludido e cansado da velha política e de ser lembrado apenas na época das eleições pelos políticos. Em linhas gerais o cidadão também está cansado de ver alguns candidatos fazerem promessas durante a campanha e quando eleitos, não cumprem nem metade das promessas que fizeram.
O principal recado das urnas a meu ver foi que o cidadão está cansado de ver que o voto é obrigatório.






O voto obrigatório não condiz com nenhuma democracia. Talvez algum leitor vai dizer: "mas se o cidadão não votar, não vai poder reclamar!" Pessoalmente não concordo com esta afirmação porque a partir do momento que o cidadão paga seus impostos, ele tem sim direito a reclamar, tendo votado ou não.
Se o voto é um direito, não combina que seja obrigatório porque o cidadão vai votar se quiser. Se de acordo com a opinião do eleitor não há em seu ponto de vista um candidato na qual ele gostaria de votar, porque ele deve ir às urnas votar em quem ele não quer? Isso é a democracia!
Agora, será que países como França, Itália, Inglaterra, Estados Unidos que são paises democráticos estão errados em ter o voto facultativo e só o Brasil está certo porque tem o voto obrigatório?





O voto obrigatório, ainda mais num país que se diz democrático, soa como algo autoritário, imposto. O voto obrigatório é altamente nocivo para a democracia porque é um facilitador para o voto sem qualidade. O eleitor vai lá, vota de qualquer jeito sem escolher direito o candidato e quem perde com isso é o Brasil.
O Brasil precisa urgentemente sim de uma reforma política. Mas a reforma deve ser feita com o acompanhamento do cidadão brasileiro que tem todo o direito de sugerir as mudanças e que estas sejam aprovadas pelo cidadão brasileiro.E sem dúvida alguma, a reforma política deve tornar o voto facultativo e não deve ser mais obrigatório.Outra mudança a meu ver que deve acontecer é que seja implantado o voto Distrital Misto. (Para entender o voto Distrital Misto, clique aqui!) em meu ponto de vista, Distrital Misto é melhor que o Distrital. (Para ler entender o voto Distrital, clique aqui!).




Em meu ponto de vista, estas eleições acendem o alerta para que a hora de realizar a reforma politica chegou - ou até está passando da hora - e que o Brasil precisa se atualizar no que se refere a politica nacional. Esta reforma será bem vinda se for para trazer benefícios ao país e de maneira alguma pode ser um retrocesso. 
O brasileiro deve cobrar e exigir esta reforma política e não so pode, como deve participar ativamente dela. Chegou a hora de refletir sobre o assunto e realizar as mudanças necessárias.

Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!









Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni (MTB 29.942)

*Franco é jornalista há 20 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2016 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva

Nenhum comentário :