Escolas Ocupadas: Protestos não podem atrapalhar a vida de todos

"A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre." Oscar Wilde








Caros amigos e inimigos leitores,




Como todos os que acompanham meus artigos aqui no blog sabem, defendo e sempre defendi a liberdade de expressão, o livre exercício das manifestações - sejam elas contrárias ou favoráveis a alguma coisa - ou para reivindicar algo ou alguma coisa - desde que seja legítimo e lícito - de nossos governantes.
Mas todos nós vivemos eom sociedade, moramos em cidades - sejam elas grandes ou pequenas - vivemos e convivemos com pessoas que conhecemos ou não. Portanto, as manifestações não podem atrapalhar as outras pessoas e/ou ferir seu direito mais básico que é o de ir e de vir.
Todos nós temos nossas responsabilidades e afazeres, compromissos em nosso dia a dia. Temos que ir trabalhar, estudar -quando não fazemos as duas coisas ao mesmo tempo - o que em poucas palavras, me faz comentar que precisamos nos deslocar de um lugar para o outro a todo o instante.
Tudo isso para comentar que de acordo com o site do jornal El Paísm  estudantes vem ocupando  quase mil escolas por todo o Brasil, porque eles são contrários a reforma do Ensino Médio e a PEC 241.









Ora, o Brasil vive - mesmo que em teoria - hoje como um país democrático e é aceitável que estudantes se manifestem a favor ou contrariamente a algum fato, como neste caso a reforma do Ensino médio e a PEC 241 e, portanto, é natural que em uma democracia teremos pessoas favoráveis e contrárias.
Estas pessoas que são favoráveis ou contrárias a estas reformas também tem todo o direito de se manifestar em uma roda de amigos ou publicamente as suas opiniões sobre estes e outros temas, ou ainda podem sair às ruas para deixar claro ao governo qual é sua posição a respeito destes temas e querer que estas mudanças sejam aprovadas ou não. 
Mas todas estas reivindicações e manifestações devem ser feitas de forma organizada em determinados locais, sem prejudicar a vida das pessoas que não estão participando delas.
O que não pode acontecer é que ao exercer o livre direito de se manifestar e reivindicar, é prejudicar o próximo. Não podem como disse antes, subtrair o direito de cada um de ir de vir. 
Direito que é garantido na Constituição . Além disso, não podemos ferir a liberdade de cada um em querer ou não participar de uma determinada manifestação, pois vivemos num país democrático e cada cidadão tem a liberdade de ser simpático ou não a uma determinada causa.
No caso dos estudantes, não posso concordar com a ocupação das escolas porque soa ditatorial ao ocupar as escolas e com isso, estão prejudicando alunos que precisam fazer o Enem e querem continuar estudando.
Aliás, segundo Cesar Weis em seu artigo "Estudantes e professores se rebelam contra as invasões e vandalismo em escolas de Curitiba" Mostra o que quero dizer, mosta que 400 escolas foram invadidas e 280 mil estudantes estão sem aula. A questão, é a seguinte, não é só os alunos que irão fazer o Enem que estão sendo prejudicados, é quem quer estudar. Uma minoria não pode prejudicar uma maioria e tirar o direito de prejudicar alunos que querem estudar.








O referido artigo ainda diz: "A mobilização dos estudandes e professores é muito importante para por fim a um movimento que é obviamente político-partidário", devo dizer que concordo, é visível que se trata de um movimento político-partidário.
Além disso, qualquer movimento que apele para invasões, vandalismos, coisas do gênero, nunca vou apoiar e, acima de tudo perde a razão de reivindicar o que quer que o movimento X esteja reivindicando.
O pior de tudo é que o que gera mais apreensão é que em Curitiba houve a morte de um estudante em uma das escolas ocupadas. Os Estudantes e seus pais, podem pedir esclarecimentos sobre o que são estas mudanças propostas no Ensino Médio, eles tem todo o direito de saber do que se trata e o que pretende mudar.
Além disso, podem e tem o amplo direito de levar ideias para esta mudança que está sendo apresentada. O que não se pode aceitar são os atos de vandalismo e a invasão e ocupação das escolas, porque como disse antes, além de ferir o direito de quem quer estudar, tira o direito de trabalhar dos funcionários das escolas. É inadmissivel. As pessoas que estão ocupando a escola, não tem o direito de fazer isso
Pode-se revindicar, fazer protestos e manifestações? Sim, sem dúvida mas desde que estes eventos respeitem o direito do próximo porque estes não podem ferir os direitos do próximo como o de ir e de vir, Democracia não é libertinagem, não é baderna. 
É realizar manifestações de maneira ordenada e respeitando o próximo, reivindicar não dá o direito a cometer atos de vandalismo e quem faz isso, deve ser responder por seus atos perante a lei.Os movimentos que não respeitam as leis, não vão ter a simpatia e a concordância da população.
Levando em conta tudo isso me pergunto quanto destes alunos sabem qual o motivo do protesto que levou a estes estudantes a ocuparem as escolas? Seria interessante descobrir.
Os que não sabem qual o motivo da ocupação, será que não perceberam que estão sendo usados? A resposta certamente é não.
Em resumo, as manifestações devem acontecer de maneira que respeitem as leis existentes e respeitem que não está participando delas. Para ler a íntegra da matéria sobre o assunto, clique aqui!




Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!






Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni (MTB 29.942)

*Franco é jornalista há 20 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2016 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva

Nenhum comentário :