Reforma da Previdência e algumas considerações do que deveria mudar

"A cada bela impressão que causamos, conquistamos um inimigo. Para ser popular é indispensável ser medíocre." Oscar Wilde








Caros amigos e inimigos leitores,



*O governo Temer detalhou nesta terça-feira(6) durante uma entrevista coletiva no  Palácio do Planalto, pontos da Reforma da Previdência Social que foi enviada ao Congresso Nacional.
Um dos pontos da Reforma é o que fixa em 65 anos a idade mínima para a aposentadoria (seja para Homens, seja para as mulheres). Outro ponto é que quem quiser receber a aposentadoria integral, deverá contribuir por 49 anos.
Esta reforma, me fez refletir sobre algumas reformas que o governo poderia incluir e, não sei exatamente o porquê, que estes pontos foram deixados de fora. Porque o governo quando deve reformar dentro do  próprio governo desconversa ou pior, finge que não é com ele e passa a sensação de que quem deve sempre pagar a conta e sofrer as consequências de seus erros, são os brasileiros.






O primeiro ponto que exponho aqui é o seguinte: Por que o governo impõe sacrífios a sociedade, muda as regras para o trabalhador comum, enquanto o trabalhador da iniciativa privada vê alguns servidores públicos como os da magistratura receberem polpudas aposentadorias enquanto os vencimentos do aposentado da iniciativa privada muitas vezes - para não dizer que é na maioria das vezes - mal dá para sobreviver, pagar suas contas?
Porque Senadores, Deputados entre outros eleitos, após 8 anos tem direito a aposentadoria com salário integral? Ora, se o trabalhador da iniciativa privada deve trabalhar 35 anos, que a mesma regra seja aplicada a eles. Aliás políticos em meu ponto de vista, não tinham que ter aposentadoria como benefício e se a quiserem, que eles criem um fundo de aposentadoria e que seja descontado do salário deles e não que o contribuinte pague por isso.





Outra questão, se a reforma da previdência deve atingir a todos, porque os militares ficaram de fora? São seres humanos também então se todos são iguais perante a lei, não deve existir regalias na aposentadoria, que a lei seja igual aos trabalhadores da iniciativa privada.
Mas a reforma no Brasil, não deveria atingir apenas a Previdência Social e se ela é realmente necessária, que seja para acabar com as injustiças e não para prejudicar ainda mais os trabalhadores da iniciativa privada.
A reforma não deve se restringir apenas à Previdência Social. O governo deveria fazer reformas dentro do governo, do Estado Brasileiro.
Deveriam reduzir o número de Senadores (atualmente são 81) e deputados (atualmente são 513). O número poderiam ser reduzido de maneira drástica. A fórmula é simples em meu ponto de vista: se temos 26 estados, mais o Distrito Federal, atingimos o número de 27, correto? Então, incluindo os suplentes, o ideal é que tenhamos 54 senadores e 54 deputados. porque se temos 27 unidades federativas o certo é termos 27 senadores e 27 deputados mas, se incluirmos os suplentes chegamos ao número 54. O Congresso Nacional é um dos mais caros do mundo, se não for o mais caro. Veja o vídeo abaixo que traz uma matéria mostrando quanto custa o Congresso de alguns países de primeiro mundo em comparação com o Brasil:



È preciso também acabar com algumas regalias dos políticos brasileiros como: Auxílio Moradia, Auxílio Paletó, Celular, Correios, entre outros. Vale lembrar que de acordo com o Contas Abertas, o Congresso Nacional Custará R$ 28 Milhões por dia, isso é um absurdo! Pois se o governo realizar cortes no Congresso Nacional, o dinheiro economizado poderá ser usado na Saúde, Educação, Infraestrutura, etc. Para ler a matéria do Contas abertas sobre o custo do Congresso, clique aqui!
Outro ponto que não podemos deixar de fora, é o fim do Foro Privilegiado. Ora, se a Constituição diz que todos somos iguais perante a Lei, porque alguns devem ser tratados como semideuses ou ainda, se acharem que são mais iguais do que outros? Passou hora de de retirar este privilégio sem o menor sentido e que aumenta a sensação de impunidade. Veja abaixo o vídeo com o discurso do Senador  Ronaldo Caiado a respeito o fim do Foro Privilegiado:



O país precisa de grandes reformas para melhorar e tornar o Brasil um país mais justo para todos os brasileiros, todos sem exceção.
Vale dizer que as reformas acontecerão quando o povo dentro da lei e da ordem, começar a pressionar os governantes para que a vontade da maioria dos brasileiros prevalesça e não a vontade de uma minoria. 
As mudanças não acontecerão por si só ou por vontade de uma minoria. Mais do que nunca para mudar o Brasil e termos o país que queremos, gostando ou não de política, devemos participar ativamente.
é preciso implantar o voto distrital Misto, que  em meu ponto de vista mais benéfico e melhor do que o voto distrital ou voto proporcional. (clique nos links de cada tipo de voto e entenda a diferença).
Se queremos um Brasil melhor,as mudanças não serão da noite para o dia e é uma tarefa a longo prazo e nem sempre será fácil mas, é preciso começar e o momento de o cidadão brasileiro mudar a si mesmo e perceber que sem suas ações nada acontecerá é agora.
Graças a Deus alguns brasileiros estão percebendo que para mudar o país é preciso se unir e sair às ruas como vem acontecendo desde 2013 mas vale lembrar que se queremos lutar por um país melhor não podemos perder a razão e as manifestações devem ser pacíficas.





O povo está cansado de ter uma democracia onde por causa da corrupção, há  pessoas morrendo nas filas dos hospitais públicos ou ainda tem seus filhos na calçada ou nos banheiros destes hospitais. Não podemos mais aceitar isso.
Não podemos mais aceitar pagar tantos impostos e ter uma Educação onde o aluno não aprende, onde o professor não é reconhecido e respeitado e pior não recebe uma remuneração que seja condizente a sua responsabilidade de formar os futuros profissionais. Não é aceitável pagar impostos absurdos e ter nas cidades ruas esburacadas ou ainda ter rodovias mal conservadas e que matam. Mudar tudo isso, depende de nós e é a longo prazo.





* Para maiores detalhes sobre o assunto da Reforma da Previdência, clique nos links.





blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!








Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni (MTB 29.942)

*Franco é jornalista há 20 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2016 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva

Nenhum comentário :