É hora do povo fazer sua história participando das reformas

"Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade." George Orwell






Caros amigos e inimigos leitores,



Por mais que eu tenha tratado deste assunto aqui no blog algumas vezes,as notícias sobre as reformas: Previdenciária, fiscal, trabalhista, tributária e política voltam a ser tema na imprensa.
Todas as reformas nas áreas citadas tem uma coisa em comum: são criadas fórmulas mirabolantes e tais reformas, não atingem a profundidade que deveriam ter e a conta sempre sobra para o cidadão comum, e os políticos ficam de fora, excluídos. A pergunta chave é Porquê?
A Reforma Previdenciária poderia e deveria sem exceção, incluir o setor público, incluindo juízes, políticos, enfim a todos. Se de acordo com a Constituição Federal, todos somos iguais perante a lei, ninguém deve ser mais igual que os outros. 
A Reforma da previdência deve acabar e corrigir injustiças como por exemplo, alguém que para se aposentar deve trabalhar 35 anos, enquanto políticos por exemplo após um mandato de 8 anos recebem aposentadoria e com vencimentos exorbitantes. É injusto, insano, uma afronta ao cidadão que trabalhou duro uma vida inteira e que na hora de se aposentar, deve continuar trabalhando porque o que ele recebe de aposentadoria não é suficiente para cobrir as suas despesas mensais, mesmo levando uma vida normal sem luxos.
Fazer uma reforma fiscal é importante, mas como as outras reformas em vista pelo presidente Temer, não pode ser "para inglês ver" - como se diz popularmente - o governo deve fazer inúmeras e profundas reformas e não apenas maquiagens para  que algo mudou.






Nenhuma destas reformas que o atual presidente da República quer fazer, deve manter - ou trazer - injustiças. A reforma fiscal e tributárias devem trazer cortes profundos e aí no vácuo delas deve vir a política. 
Como vão acontecer estas reformas de maneira profunda como deve ser? Para que venham mudanças justas e profundas de fato, é que o o único caminho é que o povo perceba que se ele quer que estas reformas venham da maneira que o brasileiro quer é com sua participação. O povo deverá deixar o papel de mero observador e de coadjuvante para ser o  personagem principal para que estas reformas aconteçam de maneira justa, correta e da maneira que deve ser. O brasileiro deverá participar, fiscalizar, cobrar e pressionar. Deve deixar claro que ele não aceita mais ser enganado, não quer reformas superficiais, meras maquiagens para que o governo pense que satisfez o povo quando não o fez.





No caso das reformas: Fiscal, Tributária e política porque vejo o vínculo? Explico: Por que o governo deve em primeiro lugar, cortar de maneira profunda seus gastos, diminuir - para não dizer por fim (pronto! Falei!) - as descabidas e insanas mordomias e benesses que Parlamentares, governos: Federal e estaduais, prefeitos e vereadores têm. Vou mais longe, é o caso até de diminuir o número de vereadores, Deputados Federais, Senadores além de também cortar o valor do salário que eles recebem. Isso sem falar na redução de Ministérios e no corte de cargos comissionados. Aqui pergunto: Quanto seria economizado e que poderia ser investido em áreas como: Saúde, Educação, Infraestrutura entre outras áreas?
Fazendo uma reforma política, cortando gastos e tudo o que disse no parágrafo anterior, poderemos aí pensar nas reformas: Fiscal e tributária. Por que digo isso? Porque ao cortar gastos, o governo poderá inclusive pensar na redução de tributos que são muitos e, além disso, diminuir a alíquota dos impostos que irão permanecer.
A diminuição da carga tributária e da alíquota beneficiará o país, por quê? Porque muitos produtos são caros e inacessíveis a muitos brasileiros devido a exagerada  e insana carga tributária e com menos impostos, os consumidores que não tinham acesso a determinados produtos e bens de consumo, poderá comprá-los, e ao vender mais o governo arrecadará mais por causa da quantidade vendida.
Em resumo, a reforma política deve beneficiar o país, assim como a reforma fiscal e tributária. É hora de refletirmos sobre estas reformas propostas pelo governo e é a chance que temos de participarmos destas reformas, porque temos todo o direito de querer que estas mudanças aconteçam de maneira justa e dentro do que é certo e que elas se revertam em benefício ao país e não de uma minoria. Temos a chance - como disse anteriormente - de sermos participantes e não meros observadores e coadjuvantes nestas reformas, Vamos refletir sobre o assunto. Para ler a matéria completa sobre as reformas:Previdenciária, fiscal, trabalhista, tributária e política, clique aqui!

Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!





Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni (MTB 29.942)

*Franco é jornalista há 20 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2017 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva









Nenhum comentário :