O Fracasso da greve



"Quanto mais a sociedade se distancia da verdade, mais ela odeia aqueles que a revelam". George Orwell







Caros amigos e inimigos leitores,



A greve que as centrais marcaram para hoje, sexta-feira 28/4 mostrou que quem sofreu uma grande derrota, foram as centrais sindicais. 
Na ampla maioria dos municípios nada aconteceu, os trabalhadores mantiveram sua rotina e foram para o trabalho.









Em municípios médios existiram pequenas paralisações, porque o resto tudo funcionou, a paralisação aconteceu fundamentalmente nos trasportes. 
Nas grandes capitais em especial na cidade de São Paulo - capital do estado -  que é o município mais populoso do Brasil,  a concentração aconteceu no transporte público como o metrô, ônibus e trens metropolitanos para criar obstáculos para atrapalhar a circulação. O que fere o direito Constitucional de ir e de vir do cidadão.








Por mais que exista o Direito a greve, vale lembrar que a liberdade de cada cidadão, termina onde começa o direito do próximo. Cada cidadão tem o livre arbítrio de decidir se adere a greve ou não.
Um fato a se considerar, não é impedindo o livre deslocamento das pessoas, impedindo o funcionamento do transporte público é que vão conseguir a simpatia dos trabalhadores e dos brasileiros.
De acordo com o jornalista Marco Antonio Villa, a paralisação aconteceu por causa da Reforma Trabalhista aprovada esta semana e que prevê também o fom da contribuição sindical obrigatória, a qual sou totalmente a favor do fim da contribuição sindical.
Veja abaixo o vídeo com comentário do jornalista Marco Antônio Villa:



O Ministro da Justiça Osmar Serradio, em entrevista exclusiva do Jornal da Manhã da Jovem Pan, criticou as paralisações em todo o país desde as primeiras horas desta sexta-feira (28).
Assista ao vídeo com a entrevista do Ministro da Justiça Osmar Serradio a Jovem Pan que fala sobre a greve:





Gostaria de perguntar uma coisa: Os responsáveis pelos bloqueios serão punidos pela Justiça? Em resumo, foram poucas cidades do Brasil que aderiram a greve, mesmo porque as indústrias, o comércio continuaram funcionando. Eis o fato que demonstra o Fracasso do movimento de hoje. Assista abaixo o vídeo com  comentário sobre a greve de Marco Antônio Villa:



A greve foi um fracasso e não passou de uma choradeira de uma minoria porque a  Reforma nas leis do Trabalho acaba com a  absurda  e famigerada contribuição Sindical. Salve os verdadeiros heróis do Brasil, o cidadão brasileiro que acorda cedo para trabalhar, seja ele empresário ou funcionário, todos trabalham duro para ter uma vida melhor.
Enfim, o pequeno grupo que tentou parar o país sem o menor sucesso. Quem ganhou com isso? Nós brasileiros que continuamos a nossa vida, parabéns Brasil.
Enfim, não houve greve geral, houve piquetes de pequenos grupinhos que tentaram para o Brasil e a grande verdade é que a greve fracassou!
Assista ao video abaixo com o comentário de Joseval Peixoto:







Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!






Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni

*Franco é jornalista há 21 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2017 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva

Câmara aprova proposta de Reforma trabalhista

"Quanto mais a sociedade se distancia da verdade, mais ela odeia aqueles que a revelam". George Orwell














Caros amigos e inimigos leitores,



A Câmara dos Deputados na madrugada desta quinta-feira, aprovou o projeto de lei da Reforma Trabalhista. O texto segue para o Senado para votação e seguirá para a sanção presidencial se não houver modificação. São mais de 100 mudanças na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT)que foram propostas pelo presidente Michel Temer (PMDB) e aprovadas pela Câmara dos Deputados. Alguns pontos - entre os mais de 100 - que o projeto de lei muda são: Jornada intermitente, Remuneração, Trabalho Remoto, Descanso, Férias, Trabalho Temporário, Terceirização, Contribuição Sindical(a meu ver,um  dos pontos principais) Demissão, Acordo Coletivo, Transporte até o trabalho, Ações Trabalhistas, Falta de Registro, Rescisão Contratual, Gravidez, Férias, Jornada de Trabalho, Participação nos lucros e resultados, Jornada em Deslocamento, Intervalo entre jornadas, Fim do acordo coletivo, Programa de seguro-desemprego, Banco de Horas. Para ler mais sobre as mudanças citadas, clique aqui.








Uma coisa que gostaria de comentar aqui, é o fim da contribuição sindical obrigatória. Este ponto para mim, sempre foi polêmico por uma questão: Porque sou obrigado a contribuir (ou será melhor chamar de imposto sindical uma vez que é obrigatório), sendo que não quero pagar o sindicato com um dia de meu trabalho? E se eu não quero ser sindicalizado? Assim como eu, devem existir inúmeros trabalhadores que não desejam ser sindicalizados e muito menos ser obrigados a contribuir com eles.A contribuição sindical obrigatória deve acabar de uma vez e não de forma gradual.




As outras mudanças me preocupam porque não sei até que ponto irão ser benéficas para o trabalhador? Será que há riscos de trazer injustiças para o trabalhador? Torço para que não exista margem para tal. Torço para que a Reforma Trabalhista venha a modernizar a legislação do trabalho e que ela traga benefícios ao trabalhador. Vamos aguardar para ver o que acontece.Assista ao vídeo abaixo com o comentário de Marco Antonio Villa que fala da Reforma Trabalhista e o fim da contribuição sindical obrigatória:










Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!










Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni

*Franco é jornalista há 21 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2017 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva

Comissão do senado aprova fim do Foro Privilegiado dos políticos

"Quanto mais a sociedade se distancia da verdade, mais ela odeia aqueles que a revelam". George Orwell











Caros amigos e inimigos leitores,


Na quarta-feira (26), a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) aprovou o projeto que acaba com o foro privilegiado para o julgamento de políticos e autoridades.
Em resumo, o projeto acaba com o foro privilegiado de políticos e autoridades.  As únicas exceções feitas são ao presidente da República e os presidentes da Câmara e do Senado, durante o exercício do mandato.
Mesmo que em meu ponto de vista o foro privilegiado deveria deixar de existir também para presidente da República e os presidentes da Câmara e do Senado, da forma que foi aprovado, já é um avanço e, quem sabe mais para frente, será possível acabar com o foro privilegiado destes três cargos 











Sou totalmente favorável ao fim do foro privilegiado porque sem ele, há - pelo menos em tese - mais transparência para quem estiver no cargo. Outra coisa importante a meu ver é que diminuirá a sensação de impunidade, uma vez que caso um político eleito venha a sofrer um processo, será em primeira instância como acontece com qualquer pessoa, ao contrário de como está hoje que deputados e senadores só podem ser investigados e julgados pelo STF. 
Digo mais, uma pessoa de bem que ocupa um cargo eletivo, com certeza não irá se preocupar se o cargo que ocupa tem ou não foro privilegiado, porque uma pessoa correta não tem medo da lei.
O caminho agora é o seguinte: por ser tratar de uma PEC (Proposta de Emenda à Constituição), o projeto precisa passar agora por duas rodadas no Senado e, em seguida na Câmara.
Se o projeto for aprovado em todas as votações, é transformado em lei por um ato do Congresso e não precisa ser sancionado pelo presidente da República. Para ler a matéria sobre o assunto, clique aqui!
Vamos torcer para que o projeto seja aprovado sem maiores problemas, o cidadão precisa participar pressionando Senadores e Deputados para a aprovação do projeto de lei que acaba com o foro privilegiado. Esse projeto, virando lei será benéfico para o país.Veja o vídeo abaixo onde Marco Antônio Villa comenta sobre o fim do foro privilegiado:   





Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!










Twitter: @FrancoBarni




*Franco Barni

*Franco é jornalista há 21 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2017 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva