O exemplo da Ilha da Fantasia poderia inspirar muitos paises

"Não pergunte o que o seu país pode fazer por você. Pergunte o que você pode fazer por seu país". John Fitzgerald Kennedy








Caros amigos e inimigos leitores,


Um belo dia, conheci um país chamado a Ilha da Fantasia. Um país ótimo de se viver. O povo é alegre, amistoso e que adora o carnaval e o futebol.
Mas, infelizmente, a Ilha da Fantasia tinha grandes problemas como: Injustiça social, Estados muito ricos e outros muito pobres. A distribuição de renda não é das melhores.Na Ilha da Fantasia, há problemas na Educação, Saúde, Transportes - na infraestrutura em geral.





A Ilha da Fantasia um dia implantou as urnas eletrônicas de votação foram implantadas para as eleições para tornar o processo eleitoral mais rápido. Mas, a pergunta que todos se fazem é a seguinte: Será que estas urnas eletrônicas são confiáveis? Porque elas não imprimem para o eleitor o comprovante com o número dos candidatos que o eleitor votou?
Um belo dia, após participar de várias eleições, um partido popular ganhou as eleições. Parte da população parecia feliz porque um candidato do povo tinha ganhado pela primeira vez as eleições.
Mas, um belo dia, durante o governo deste partido popular um escândalo de corrupção apareceu. Foi um terror! Ele dizia não saber de nada!!!






Anos depois, após o segundo mandato do presidente que eleito pelo Partido Galático Popular, ele elegeu seu sucessor que foi reeleito. Mas no seu segundo mandato,  estourou a Operação Lavanderia, que desvendou um esquema complexo de corrupção. Manifestações populares se intensificaram e não aceitavam tal escândalo. O presidente caiu e após várias fases descobriram que a corrupção não se restringiu a um partido.
O presidente caiu, mas muito mais apareceu e vários processos e condenações aconteceram e até hoje tem muitos políticos estão presos até hoje.
A Revolução Na Ilha da Fantasia aconteceu e tal qual a Revolução Francesa, o povo derrubou os governantes porque estava cansado de pagar tantos impostos, de ver tanta corrupção, e ter políticos que se preocupavam com tudo, menos em governar para o povo 
A situação é muito diferente em 2017 na Ilha da Fantasia! OS políticos trabalham para o povo, houve redução no número de deputados e senadores. 






Vale lembrar que os políticos da Ilha da Fantasia, diferentemente do Brasil, não tem benefícios como no Brasil. Só tem vale transporteNa saúde usam os hospitais públicos. Os filhos dos políticos usam escolas públicas, a distribuição de renda. A Saúde funciona, A Educação é exemplar, a Saúde é de primeiro mundo. No transporte público existe a integração entre minivans,ônibus, microônibus e metrô.
Como o cidadão da Ilha da Fantasia conseguiu tantas mudanças?
A primeira mudança, aconteceu com os habitantes da Ilha da Fantasia, que aboliram a famigerada Lei de Gérson. Perceberem que o interesse coletivo se sobrepõe ao individual.
Perceberam que usar a Lei de Gérson que fingir de manco para usar a fila preferencial de Idosos, gestantes e deficientes com a clara intensão furar as enormes filas dos bancos, prejudica a ele e a todos.





Os habitantes perceberam que o governo, reflete o que é o povo. Que o povo não pode querer dar um jeito para se livrar de uma multa de trânsito e exigir gente correta na política. Para isso, os habitantes da Ilha da Fantasia começaram a agir diferente, com seriedade e bons exemplos a todos.

Os moradores da Ilha da Fantasia, mostraram que por mais tempo as mudanças levem para surtir efeito, é possível mudar e que  é preciso fiscalizar seus representantes e exigir que eles cumpram com as promessas de campanha senão perdem o mandato.
Acabam em resumo com a velha máxima "Cada um por si e Deus por todos". 
As leis são aplicadas e quem quer que seja, desrespeitou a lei, recebe a punição que lhe cabe.
As eleições? A votação retornou  a antiga e confiável cédula de papel. A reeleição existe mas  é preciso merecer. Após o segundo mandato, como vereador o cidadão pode se candidatar a vereador. Se não for reeleito é obrigado a sair da vida pública. O cidadão pode se candidatar mas deve  ter estudo e só pode exercer dois mandatos em cada cargo. Após os segundo mandato como presidente do pais, não pode mais se candidatar a nada. 
As contas dos políticos são fiscalizadas todo mês por auditorias externas e independentes.  Se houver problemas de rejeição, caso seja necessário o político com as contas rejeitadas deve reembolsar o Estado caso seja necessário.







Impostos? São poucos mas que são suficientes para manter a estrutura do país e o dinheiro público é tratado com respeito e os investimentos são feitos no que realmente é necessário e, além do mais, serve para manter também a estrutura já existente.
Emprego? Tem leis modernas, o que favorece as contratações e o desemprego é praticamente inexistente.
Presos, existem mas eles trabalham para se manter durante o cumprimento da pena e ainda mandam dinheiro para a família. Não existem regalias e muito menos indultos de natal, coisas assim.
Casos de e corrupção? Além de perderem  imediatamente o mandato, pode ser preso e é obrigado a ressarcir os cofre públicos.
É meu prezado leitor, quem sabe o país chamado Ilha da Fantasia com seus bons exemplos - mesmo sendo um país ficcional - possa inspirar o Brasil para que os brasileiros comecem a longa reforma que o nosso amado país precisa.


Blog Opinião do .Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!






Twitter: @FrancoBarni


Instagram:francobarni68

*Franco Barni

*Franco é jornalista há 22 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,escreve no Jornal de Lins (clique no nome do jornal para acessar), foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2017 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva

Nenhum comentário :