O 14 de julho e a Ilha da Fantasia


"Ninguém baterá tão forte quanto a vida. Porém, não se trata de quão forte pode bater, se trata de quão forte pode ser atingido e continuar seguindo em frente. É assim que a vitória é conquistada." Rocky Balboa







Caros amigos e inimigos leitores,




Hoje é 14 de julho! Para muitos pode ser um dia normal como qualquer outro. Realmente seria mais um dia comum mas na verdade não o é. Certamente muitas pessoas já sabem qual será o rumo da conversa  que este que vos escreve dará a este artigo.
Para sabermos qual o rumo da conversa, devo lembrar certamente da França, no dia 14 de julho de 1789 a qual inspira hoje a Festa Nacionalfête nationale em francês- no país europeu o famoso 14 de Julho - 14 Juillet  em Francês - que é celebrado anualmente em memória a Tomada da Bastilha em 1789, quando teve início o caráter popular da Revolução Francesa durou dez anos, de 1789 a 1799. (Para saber mais sobre a Revolução Francesa, clique no link ao lado.
Em linhas gerais, as causas da Revolução Francesa são remotas e imediatas, e a França passava por um período de crise financeira, tinham os elevados custos da Corte de Luis XVI,teve também a participação da França na Guerra da inadependência dos EUA, e a na Guerra dos sete anos (A França foi derrotada), tinham deixado as finanças francesas e mau estado. 
Um dos textos em um trecho comenta o seguinte sobre as causas da Revolução:
*"...As causas da revolução francesa são remotas e imediatas. Entre as do primeiro grupo, há de considerar que a França passava por um período de crise financeira. A participação francesa na Guerra da Independência dos Estados Unidos da América, a participação (e derrota) na Guerra dos Sete Anos, os elevados custos da Corte de Luís XVI, tinham deixado as finanças do país em mau estado.
Os votos eram atribuídos por ordem (1- clero, 2- nobreza, 3- Terceiro Estado) e não por cabeça. Havia grandes injustiças entre as antigas ordens e ficava sempre o Terceiro Estado prejudicado com a aprovação das leis.




Os chamados Privilegiados estavam isentos de impostos, e apenas uma ordem sustentava o país, deixando obviamente a balança comercial negativa ante os elevados custos das sucessivas guerras, altos encargos públicos e os supérfluos gastos da corte do rei Luís XVI.
O rei Luís XVI acaba por convidar o Conde Turgot para gerir os destinos do país como ministro e implementar profundas reformas sociais e econômicas....."
*Fonte: Wikipédia
Vale lembrar que é um apanhado geral, para saber mais sobre a Revolução Francesa, clique nos links acima que estão no artigo.
A Tomada da Bastilha - Prise de la Bastille em francês -, pode-se dizer que foi o evento central da Revolução Francesa que aconteceu no dia 14 de julho de 1789 e embora a Bastilha era uma fortaleza mediaval e foi usada como prisão, e tinha apenas sete prisioneiros a Bastilha é tida como um ícone da Revolução Francesa.
É bem provável que o leitor se pergunte porque eu trago no artigo um comentário sobre a revolução Francesa.
Eu explico: Vemos a atual crise econômica e política na Ilha da Fantasia, com políticos eleitos com uma série de benesses fora de sentido,  carga tributária pesada e um número fora de propósito de Deputados e Senadores que tem um custo anual bilionário e um orçamento previsto de R$ 10,7 bilhões e um custo diário de R$ 28 milhões? Para ler o artigo " Congresso Nacional custará  R$ 28 milhões por dia em 2017" do site Contas Abertas, clique aqui!
Será que não chegou a hora do cidadão da Ilha da Fantasia parar de defender tendências políticas e pensar em defender e lutar seu país?
Um país só muda quando o cidadão cobra seus representantes e cobra decisões que favoreçam o povo como um todo.






É chegada a hora do povo se inspirar na Revolução Francesa e fazer a Revolução na Ilha da Fantasia, para que tenhamos Educação, Saúde e infraestrutura de qualidade e de primeiro mundo para o povo.
Chegou a hora de acabar com a velha política do "Pão e Circo", isso prejudica o país e não contribui em nada para as melhorias necessárias e desejadas na Ilha da Fantasia.
Só com o povo saindo da inércia e saindo da Zona de Conforto, fiscalizando e cobrando e não votando em pessoas que não trabalham para o país é que haverá uma Evolução. Que tal começarmos a nossa Revolução Francesa para que a Ilha da Fantasia seja definitivamente um país de primeiro mundo?
Só com o cidadão fiscalizando, participando e cobrando a Ilha da Fantasia mudará e poderá ter um índice de corrupção próximo a Zero. O cidadão sendo mais participativo, ajudará o país a sair do marasmo que está. Devemos exigir renovação e reformas na Política, nas Leis que ajudem a Ilha da Fantasia a ser melhor.
Se queremos uma sociedade justa, onde queremos ver que a Constituição é respeitada, é preciso acabar com o Foro Privilegiado, uma vez que pela Carta Magna, somos todos iguais perante a lei.
As mudanças não são da noite para o dia, mas é necessário começar. O cidadão deve se unir e defender o que é melhor para seu país. Vamos pensar sobre o assunto?

Assista abaixo o vídeo de Joseval Peixoto que fala da Queda da Bastilha:








Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!











Twitter: @FrancoBarni


Instagram:francobarni68

*Franco Barni

*Franco é jornalista há 22 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,escreve no Jornal de Lins (clique no nome do jornal para acessar), foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2017 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva










Nenhum comentário :