Ilha Da Fantasia: Eleição suplementar é referência para as eleições de 2018?

"As massas nunca se revoltarão espontaneamente, apenas por serem oprimidas. sem padrões de comparação não se darão conta de que são oprimidas". George Orwell









Caros amigos e inimigos leitores,


Em um dos estados da Ilha da Fantasia aconteceu no último domingo, produziu uma didática amostra antecipada das eleições que acontecerão em Outubro de 2018.
Porque esta eleição suplementar mostra a insatisfação da população. O estado do Amazonas, pertencente a Ilha da Fantasia, tem 2.338.886 eleitores cadastrados. Deste total quase 600 mil eleitores não apareceram para votar, 300 mil anularam o voto e mais de 70 mil eleitores votaram em branco.
Para se ter uma ideia, cerca de um milhão de eleitores amazonenses deram às costas para a disputa entre Amazonino  Mendes (PDT) e Eduardo Braga do PMDB. Amazonino se elegeu com 780 mil votos e Eduardo teve 150 mil votos a menos, portanto, 630 mil votos.
Seja Amazonino Mendes, seja Eduardo foram massacrados pelo comportamento que traduziu a rejeição, a indiferença, e a franca hostilidade dos eleitores aos candidatos.
Os números acima, traduzem o cansaço, o incorformismo e o desgaste dos atuais políticos e da velha política junto aos eleitores.
Os votos em branco, Nulos e a ausência traz um recado importante e pontual do eleitor: O recado é o da mudança da atual política que só traz falsas promessas e enganação ao eleitor, que quer representantes austeros sérios e que dêem um basta a um sistema político desgastado, falido e na velha política do "Toma lá, dá cá". 








O cidadão da Ilha da Fantasia está cansado da velha jogatina politica, que defende interesses de uma minoria que lembra do eleitor apenas a cada 4 anos quando vem as eleições.
Em resumo, chegou a hora da renovação e da mudança radical de velhos hábitos.
Em resumo, os políticos atuais após a Ilha da Fantasia conhecer os escândalos políticos por meio da Operação Lavanderia, mostra um país contemporâneo com uma política da era das Cavernas. 









Se a eleição que aconteceu no estado da Ilha da Fantasia é referência para possíveis mudanças nas eleições de Outubro de 2018, tudo indica que sim e, este fato será confirmado nas eleições de 2018.
Assista ao vídeo abaixo com o comentário do jornalista Augusto Nunes sobre o assunto no Jornal da Manhã da rádio Jovem Pan:






Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!




Twitter: @FrancoBarni


Instagram:francobarni68

*Franco Barni

*Franco é jornalista há 22 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,escreve no Jornal de Lins (clique no nome do jornal para acessar), foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2017 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva


















A Ilha da Fantasia precisa de Reforma Política séria e sem esculhambação

"As massas nunca se revoltarão espontaneamente, apenas por serem oprimidas. sem padrões de comparação não se darão conta de que são oprimidas". George Orwell












Caros amigos e inimigos leitores,




Na Capital da Ilha da Fantasia, os políticos querem fazer a Reforma Política e, pelo visto, sem que a sociedade do país acompanhe. Na verdade, tenho minhas dúvidas  de que possamos esperar uma Reforma Política de respeito sem a participação da sociedade da Ilha da Fantasia. A pergunta que fica é a seguinte: Quem vai garantir ao povo da Ilha da Fantasia que a Reforma Política sem a participação da sociedade vai realmente de encontro com os interesses da Sociedade? Fica a pergunta e a dúvida no ar....
O primeiro passo - importante por sinal - da Reforma Política é acabar com famigerado Foro Privilegiado dos políticos e em todos os cargos que o Foro existe.
Em segundo lugar, é preciso acabar com todos os privilégios, benesses e mordomias dos políticos e, junto com isso, a redução do número de ministérios e no número de deputados e senadores - junto com isso, se for necessário, se reduz o número de funcionários dos ministérios e do Congresso Nacional - e, além disso, uma redução salaríal dos ministros, deputados e senadores.
Outro ponto importante, é que se acabe com as campanhas políticas que são feitas a maneira Hollywoodiana e faraônicas e, principalmente é preciso acabar com o fundo partidário que é um verdadeiro absurdo porque o dinheiro público não é para ser usado em campanhas eleitorais e sim para ser usado em benefício do cidadão da Ilha da Fantasia. Pergunto: Qual o benefício que o cidadão leva ao ver seu dinheiro usado em campanhas eleitorais? Nenhum!!
Que os políticos arrecadem doações, que façam campanhas simples, gastem sola de sapato para se eleger novamente, sem nenhuma mordomia e sem o dinheiro que é do povo da Ilha da Fantasia.







O povo da Ilha da Fantasia não só pode, como deve participar de forma ativa da Reforma Política é direito seu! Só assim a Reforma será feita de acordo com os interesses do povo! É preciso também que seja aprovado o voto distrital misto que é mais interessante e melhor para o povo e não o distrital simples.
Assista abaixo o vídeo com o comentário sobre o assunto da Jornalista JOice Hasselmann no Jornal da Manhã, que é apresentado pela rádio Jovem Pan:








Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!




Twitter: @FrancoBarni


Instagram:francobarni68

*Franco Barni

*Franco é jornalista há 22 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,escreve no Jornal de Lins (clique no nome do jornal para acessar), foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2017 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva














MPF discorda de decisão sobre acordo de leniência

"As massas nunca se revoltarão espontaneamente, apenas por serem oprimidas. sem padrões de comparação não se darão conta de que são oprimidas". George Orwell











*Recurso sobre a decisão da 3ª Turma do TRF4 será apresentando para as instâncias competentes

Os procuradores da República que atuam na operação Lava Jato perante o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), perante a Justiça Federal em Curitiba e no Grupo de Trabalho da Câmara de Combate à Corrupção explicitam sua discordância da decisão da 3ª Turma do TRF4 proferida ontem, contra a qual será apresentado recurso para as instâncias competentes.

A decisão não invalida o acordo feito, mas apenas possibilita a continuidade da ação de improbidade oferecida pela Advocacia-Geral da União, com base em provas obtidas pela operação Lava Jato. Os acordos feitos pelo Ministério Público têm surtido efeitos regularmente e não sofreram questionamentos em outros julgamentos. Foram, ainda, homologados para fins criminais pela Justiça Federal de Curitiba, produzindo igualmente seus efeitos nessa esfera. Por fim, a homologação dos acordos pela Câmara de Combate à Corrupção do Ministério de Público Federal tem garantido, em grande medida, segurança jurídica para as partes, vinculando a atuação do Ministério Público Federal.

Os acordos de leniência são feitos com o objetivo de expandir as investigações, angariando informações e provas sobre crimes graves, assim como maximizar o ressarcimento aos cofres públicos. O acordo da Odebrecht, se tomado em conjunto com o da Braskem, resultou no maior acordo da espécie em termos monetários na história mundial. Foram ainda revelados milhares de crimes, em depoimentos e provas, os quais têm gerado inúmeras operações policiais e acusações criminais por corrupção em todo o Brasil.


* Com informações de Ascom - Assessoria de Comunicação - Procuradoria da República no Paraná







10 Medidas – O combate à corrupção é um compromisso do Ministério Público Federal. Para que a prevenção e o combate à corrupção existam de modo efetivo, o MPF apresentou ao Congresso Nacional um conjunto de dez medidas distribuídas em três frentes: prevenir a corrupção (implementação de controles internos, transparência, auditorias, estudos e pesquisas de percepção, educação, conscientização e marketing); sancionar os corruptos com penas apropriadas e acabar com a impunidade; criar instrumentos para a recuperação satisfatória do dinheiro desviado. Saiba mais em www.10medidas.mpf.mp.br.









Blog Opinião do Franco Barni, há três anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!




Twitter: @FrancoBarni


Instagram:francobarni68

*Franco Barni

*Franco é jornalista há 22 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,escreve no Jornal de Lins (clique no nome do jornal para acessar), foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui


© 2017 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva