Em Entrevista, senadora Ana Amélia comenta condenação de ex-presidente

"A verdadeira medida de um homem não se vê na forma como se comporta em momentos de conforto e conveniência, mas em como se mantém em tempos de controvérsia e desafio". Martin Luther King








Caros amigos e inimigos leitores,


Em entrevista ao jornalista Heródoto Barbeiro do Jornal da Record News - que vai ao ar pelo Canal Record News - a senadora Ana Amélia Lemos comenta a condenação do ex-presidente.A senadora responde também se vivemos ou não em um estado democrático de Direito. Assista ao vídeo abaixo com a entrevista ao jornalista Heródoto Barbeiro:









Blog Opinião do Franco Barni, há quatro anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!








Twitter: @FrancoBarni



*Franco Barni

*Franco é jornalista há 22 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui



© 2018 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva

Passou Da Hora de Termos a Reforma Tributária e Corte de Gastos

As fraldas e os políticos devem ser trocados com frequência pela mesma razão!" Eça de Queiroz








Caros amigos e inimigos leitores,


Faz alguns anos que vemos a promessa que já virou eterna sobre a reforma fiscal e tributária mas o fato é que entra ano sai ano, novos presidentes eleitos vem com novas equipes, e isso também acontece nos estados e municípios brasileiros mas a verdade é que percebo uma certa enrolação por pessoas eleitas para fazerem seu trabalho e não acontece.
Na verdade, no meu modesto ponto de vista a reforma fiscal e tributária não acontece por  algumas razões como mexer  nas contas públicas, corte de gastos e, um dos principais motivos, o corte de funcionários e cargos eletivos, corte de ministérios e tudo mais. Afinal, como reduzir a carga tributária e fiscal sem mexer nos gastos do governo, corte no funcionalismo público, etc? 
Na verdade, não existe milagre, para acontecer estas reformas é preciso mexer em tudo isso que citei para que não se reduza a carga tributária sem provocar o aumento dos tributos que permanecerem, pois o governo assim como uma empresa deve ter fluxo de caixa e, para cobrir gastos deve ter um aumento no caixa com aumento de impostos. Gostaria que o governo nos explicasse com sinceridade os motivos de não fazer estes cortes nos gastos. Será que é por promessa de campanha com partidos aliados? Medo de gerar problemas com funcionários públicos? Ou ainda achar que cortar funcionários  do governo é antipopular? 
A notícia para todos os lados, políticos, funcionários públicos não é das melhores. Não há milagres! O governo deve entre aspas "mutilar" pois por conta da alta carga tributária que provoca um " Custo Brasil" altíssimo é que deixa o país atolado e amarrado no seu crescimento, inclusive no comércio exterior, além de ter sérios problemas de infraestrutura.
Mas o que fazer para tornar o Brasil mais eficiente é preciso enfrentar e encarar que os governantes eleitos devem dar o exemplo e que infelizmente para melhorar a situação econômica do país todos devem fazer e ter sua cota de sacrifício a começar por eles mesmos. O governo precisa reduzir de forma drástica seus gastos e enxugar a máquina administrativa é preciso que estes tenham a sensibilidade de que o Estado não é instituição de caridade e que não dá para empregar todos os que ajudaram na campanha do candidato vencedor. Acima de tudo, é preciso que os eleitos e os que estão no poder percebam que é necessário respeitar o dinheiro do povo brasileiro, o dinheiro público. 
É preciso cortar o número de ministérios, atualmente se não me falha a memória gira em torno de 39, pode-se reduzir para 10 ou 15 ministérios no máximo e, junto com isso, demitir funcionários, manter apenas o número necessário. Se faz necessário, cortar o número de Deputados e Senadores. Atualmente são 513 deputados e 86 senadores, ambos podem ser reduzidos para 26 ( o número de estados que temos). é necessário cortar os benefícios dos Deputados e Senadores, assim como a redução de seus salários. Se não me engano há uma lei que impede que estes legislem em causa própria é necessário aplicar a lei, o aumento de salário deles deve ser proibido que eles mesmos votem, isso deve ser aprovado por uma comissão formada por cidadãos brasileiros e eles é que irão aprovar ou não o aumento de salário.
O mesmo tipo de reforma deve ser feito também nos estados e municípios. Sei que o que estou falando já deve estar gerando uma polêmica imensa, e que muitos devem estar dizendo que estou louco e que é impossivel que isto aconteça. Mas, devemos nos conscientizar de que as mudanças estão na mão do eleitor, de nós cidadãos. Precisamos repensar nossa forma de votar, pois se votamos e as coisas não mudam é também responsabilidade dos eleitores que não elegem pessoas novas e não cobram dos eleitos as promessas de campanha.
Em Dezembro de 2013, só para citar um exemplo, vem da cidade de Lins/SP,  tivemos um excelente exemplo vindo da Câmara Municipal, foi o corte de gastos promovido pelo Presidente da Câmara (Dr. Marino Bovolenta JR) que devolveu aos cofres do município cerca de Um milhão de reais. 





 Isto mostra que ao votarmos de forma consciente, e ao elegermos pessoas responsáveis e sérias, comprometidas com a seriedade e trabalhar seriamente em favor da cidade, as coisas boas acontecem.
Precisamos refletir sobre o assunto, e bastante. Não basta votar apenas num determinado plano de governo, é preciso conhecer a biografia a vida pública dos candidatos para sabermos se realmente estes merecem nosso voto! É preciso mudar conceitos, parar de votar em troca de favores pessoais ou na "Lei de Gérson". Podemos e temos a capacidade de ter um Brasil melhor e não depende os políticos eleitos, depende dos eleitores. Se votamos errado, é um fato, devemos aprender com estes erros e mudar o voto. Parar de votar em Bolsa família e tudo mais.
Só para se ter uma ideia, o "Contas abertas" publicou em seu site que no ano passado, ou seja, 2017 o Congresso Nacional custou R|$ 28 milhões por dia. Para ler a matéria sobre o assunto em detalhes, clique aqui!! 
De acordo com esta matéria publicada no site do Contas abertas em setembro de 2016, o Brasil previa para o ano passado um rombo de R$ 139 bilhões, e o Orçamento para o Congresso Nacional, somando a Câmara dos Deputados e o Senado seria de R$ 10,2 BI em 2017. Será que este orçamento para o Congresso Nacional para o ano de 2017 não foi um exagero, uma vez que o orçamento poderia e pode ser menor, uma vez que o Brasil está em crise  e tem um rombo nas contas públicas? Não está na hora - para não dizer que passou da hora - do Congresso promover cortes de despesas profundos e de maneira eficaz?
Não há país no mundo que aguenta um Congresso Nacional que custe o que custou o Congresso Nacional Brasileiro. 
Por mais que se aumente a carga tributária, o povo não aguenta em nenhum país do mundo pagar tantos impostos e ter um retorno praticamente inexistente dos impostos que paga. Passou da hora de cortar de maneira drástica as despesas do governo.
Precisamos eleger pessoas competentes, sérias e  que podem trabalhar de verdade pelo Brasil. Lembre-se de que político não é autoridade, pe um funcionário público eleito e este nos deve satisfação sim pois cada brasileiro que paga imposto é o patrão deles. Vamos refletir sobre o assunto.




Blog Opinião do Franco Barni, há quatro anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!








Twitter: @FrancoBarni



*Franco Barni

*Franco é jornalista há 22 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui




© 2018 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva

O Baixo Índice de Criminalidade na Ilha da Fantasia

"As Fraldas e os políticos devem ser trocados com frequência pela mesma razão." Eça de Queiroz











Caros amigos e inimigos,


Conforme eu prometi, estou contando como funciona o país que estou visitando e conhecendo. A Ilha da Fantasia.
Aqui a criminalidade é baixa, para não dizer baixíssima. Mas qual é o segredo para que os país consiga ter uma taxa de criminalidade baixa e próxima de zero e, quando acontece, choca a sociedade da Ilha da Fantasia.
Vale lembrar que  a solução não foi resolvida da noite para o dia, levou tempo mas teve empenho de todos os políticos, independente de partidos e da sociedade.
Primeiro, as causas foram atacadas, tráfico de drogas, o ensino (que recebeu investimentos pesados) desde o ensino básico, médio, técnico e universidades.
A constituição foi alterada e as leis dos estados também com a participação da sociedade e a consultoria de advogados, juízes e tudo mais.
Lá as crianças devem ir a escola, e se isso não acontecer os pais podem sofrer punições e, dependendo do caso, podem até ser presos. É obrigatório estudar (o analfabetismo tem o índice de 0,1%) o ensino é de qualidade, é todo pago mas, se a família não pode pagar o ensino é gratuito e o aluno carente tem transporte gratuito, os livros cadernos e transporte são fornecidos pelo estado.
Falando das leis, por exemplo, os rachas de automóveis são tratados como crimes hediondos, motorista bêbado vai preso e, se causar ferimentos ou morte recebe a pena de acordo e não responde o crime em liberdade, fica preso.
Menor que comete crimes, vai preso trabalha e estuda durante a pena. Caso o menor  cometer crime como se fosse um adulto, automaticamente é emancipado e é julgado como adulto. Se matou é prisão perpétua ao atingir a maioridade a pena é revista podendo receber a pena capital. (pena de morte).
Os presos trabalham para se sustentar dentro do presídio e parte do dinheiro é enviado a família o que sobrar o Estado abre uma conta para ele e o dinheiro é aplicado.
Ao término da pena, as Assistentes Sociais acompanham cada preso que sai com emprego. Lá não existe Indulto de dia dos pais, dia das mães, natal e ano novo.
 Em resumo, os presos tem uma pena sócio educativa e saem com uma profissão. Os que tem prisão perpétua vão continuar trabalhando e ao atingir a idade de se aposentar isso é feito mas  tem os descontos de seu sustento dentro da prisão, parte vai para a família e o resto vai para uma conta poupança.
Em caso de pena capital (Pena de Morte) o material usado é cobrado da família do condenado e a família da vítima recebe uma indenização. A família do criminoso não cabe nenhum tipo de indenização.
Claro, cada país tem suas leis, as pessoas podem ou não concordar mas lá funciona. Segundo as autoridades que me receberam, o país estava numa crise social muito feia e ao que parece, tão ruim ou pior que a brasileira. 
Eu questiono o seguinte. Se eles conseguiram sair dessa crise social, o que falta para o Brasil sair dela? Vontade política? É falta de vontade de resolver?
Gostaria que as autoridades brasileiras me explicassem o que é preciso para começar a resolver os problemas que tanto afligem nosso país.



Blog Opinião do Franco Barni, há quatro anos conquistando leitores no Brasil e no mundo!







Twitter: @FrancoBarni



*Franco Barni

*Franco é jornalista há 22 anos, foi colaborador Jornal Correio Mariliense,  escreveu no Jornal de Lins, foi colunista do Correio de Lins, Jornal da Moóca e Revista Tatuapé. Trabalhou na AgipLiquigás do Brasil como Assessor de Comunicação Social. Para conhecer meu currículo em detalhes, clique aqui



© 2018 Blog do Franco Barni | Todos os direitos reservados | Desenvolvido por Divulga Lins | Designer Alêxs Silva